quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

"Parasse a vida um passo atrás"

Ontem foi o dia mais longo da minha vida. Ou talvez tenha sido apenas o primeiro dia do resto das nossas vidas.

Dei entrada no serviço de urgências de obstectrícia do hospital da nossa zona às 10h em ponto. Tinha à minha espera a minha médica e mais algumas pessoas, entre enfermeiras, estagiários e auxiliares. Tudo explicado e deu-se início ao processo todo. Pôs-me 4 comprimidos vaginais e o objectivo foi sempre que o bebé saísse naturalmente, sem curetagem. Avisou-me que os comprimidos tinham como objectivo alargar o colo do útero e que demoravam cerca de 4 horas a começar a fazer efeito. E assim foi. Não tive muitas dores, o que sentia era semelhante a fortes cólicas mentruais, mas como comecei a ficar com febre deram-me paracetamol e relaxei um pouco. Neste meio tempo senti qualquer coisa a cair e a rebentar da minha barriga para as pernas e senti um líquido quente a escorrer. Nunca na vida me vou esquecer desta sensação. Pensei que tivesse sido a ruptura da bolsa porque não via sangue e chamei a enfermeira. Não era só a bolsa. A enfermeira tirou o bebé e quando estava a sair com ele fechado entre as mãos, perguntei-lhe se dava para ver se era menino ou menina. Era só isso que eu queria. Saber o que era. Ela ficou surpreendida com o meu pedido e disse que ia ver. Era um menino. Chorei. Estava sozinha desde manhã porque a ideia era ter ido para a enfermaria, mas como não me queriam pôr ao pé de mães com bebés, fui ficando nas urgências até arranjarem cama para mim. Entretanto chegou o papá, por volta das 17h, e ainda faltava sair a placenta. Deram-me um sedativo para relaxar e descansar e passei pelas brasas, fiquei mais para lá do que para cá. Como não havia meio de a placenta sair, eram cerca das 21h quando a médica me disse que iriam levar-me para o bloco operatório para a tirar, que seria simples, estava com o colo muito favorável e a placenta estava "à mão de semear". Nunca tinha entrado num bloco operatório. Tremia de frio. Anestesiaram-me e quando acordei já estava no recobro. Correu tudo bem, sem complicações. Fui, então, para a enfermaria onde fiquei em observação durante a noite. Estive sempre bem fisicamente e sem dores. Tive alta logo ao início da manhã. As recomendações da minha médica foram para que repouse dois ou três dias e depois ir voltando à vida normal. Reforçou que é muito importante descansar a minha cabecinha que precisa mais do que o corpo que reagiu muito bem.

Como eu já calculava, apesar de ter sido pelo motivo que foi, fui muito bem tratada, senti-me VIP num hospital público. Não ouvi barbaridades e o que tive à minha volta em todos os turnos foram pessoas e profissionais que me trataram com o maior respeito e carinho. Que se preocuparam e que me perguntavam se era o primeiro filho e quando lhes dizia que não me perguntavam pelos outros filhos. Apesar de para eles estas perdas serem comuns, para quem passa por elas dói e dói muito.

28 comentários:

Palavrinhas* disse...

Um beijinho grande*
Muita força e mimos da familia fazem milagres. Não passa, mas alivia.

Maggie disse...

deve ter sido mto dificil mesmo...

Beijinho
Maggie

PatLeal disse...

O teu menino,magora é uma estrelinha que olha por vocês. Bjocas enormes e descansa mto.

Xi enorme

Lice disse...

Lamento tanto. Não deveria ser assim... Um beijinho cheio de força

prlinpinpin disse...

Um Beijo Mara! agora é sarar as feridas emocionais e nada nem ninguém melhor do que mimos dos que amamos. tudo a correr bem!

Maria disse...

Um beijinho muito apertadinho.
Felizmente tiveste a sorte de seres bem atendida e acredita que isso te ajudará também neste difícil processo.
Passei pela mesma situação que tu, mas grávida de 23 semanas, e não tive essa oportunidade. E teria feito muita diferença, acredita.
Agora só o tempo, os miminhos dos teus filhos e marido te ajudaram a sarar todas as cicatrizes emocionais que ficaram. Um abraço muito forte

Mamã Nocas disse...

Não consigo imaginar a dor ou tento mas dá-me para chorar. Só queria deixar um beijo forte e um abraço muito apertado, embora virtual é sincero.
Que Deus te dê forças para aguentares esta dor.

Fi disse...

chorei tanto a ler-te :( força Mara, não pode ser fácil. Amanhã será melhor :( um beijinho muito, muito grande

liliana disse...

Abraço apertadinho... Absolutamente sem palavras...

Aline disse...

Mara, ainda bem que te sentiste VIP porque não fizeram mais do que a obrigação deles. Tratar-te bem porque é um processo doloroso, psicologicamente. São humanos e sabem que dói a perda.
Deus queira que te recomponhas depressa.
Beijinhos grandes

© ●TéTé £ XαVιєR● disse...

Dói muito, aliás a DOR é tamanha que chega a dilacerar o coração e, na tentativa que diminua e nos "deixe" respirar, só queremos griiitar!

Revejo-me em cada palavra tua, em cada vírgula, e a minha experiência faz-me sentir impotente... queria que tudo não passasse de um pesadelo, queria ter uma varinha de condão e trazer os nossos filhos de volta, queria tanto mas não é possível...

E mais não consigo dizer, desculpa-me...

Mamã Su disse...

Dói a quem lê... Tento imaginar a dor que sentes... Um grande beijinho Mara. Muita força para superar essa grande dor que te invade! Um grande beijinho

Ana Costa disse...

Oh linda, nem consigo imaginar essa situação.... :( muita força e um beijinho grande

Alfacinha e companhia disse...

Custa! E passados 12 anos revivi o que passei. Fica para sempre a marca.
Beijinhos.

Isabel Patrício disse...

Um abracinho grande, apertadinho.

Beijinhos,

Isabel

Andreia disse...

Mara, beijo doce no coração. Só de imaginar e sentir pelo que aconteceu, já me dói que se farta. Será sempre o teu bebé, estará sempre no teu coração.
Espero que consigas recuperar e seguir em frente, com muitos miminhos.
Bjs
Andreia

Nikki disse...

As melhoras e que os sorrisos lindos dos teus filhotes ajudem a sarar esta ferida.

osmeuspestinhas disse...

Um beijinho enorme .Não pude evitar o cair de umas lágrimas
Muita força


http://osmeuspestinhas.blogs.sapo.pt

Paula disse...

Não consegui conter as lágrimas quando te li.
Um beijinho muito grande e rapidíssimas melhoras do corpo e da alma

Sara disse...

<3 Beijo nesse teu coração.

Em busca do sonho disse...

Deve ter sido uns piores dias da tua vida. Deve ter sido muito complicado, não na parte fisica mas na parte psicológica.

Agora resta recuperares junto dos teus filhotes, do teu marido, da familia e amigos e já sabes que estou à distância de um clique se quiseres conversar.

bjinhos nossos

Maria João disse...

Querida Mara um bjinho meu muito grande. Sabes, eu trabalhei alguns anos aí em Portugal em Obstetricia/Ginecologia e sei bem esses procedimentos todos e etc. Não vou dizer que sei o que sentes. Não, não sei e espero nunca saber. Mas acredita que consigo compreender bem pelo que passaste, pois vivi a realidade de muitas mães e pais muito de perto.
Um bjinho grande e força. MUita força.

Gaiatas disse...

Fico muito triste :( revivo o meu passado.. e revejo-me em tudo..

É uma d0r que não desaparece, acalma com o am0r de quem n0s ama.. e assim acalma o coração.

Deixo-te um beijo muito grande Mara❤

Os Artistas descobrem o mundo...... disse...

Já ESTOU COM AS LÁGRIMAS NOS OLHOS. uM GRANDE BEIJINHO ARA TIE PARA TODA A FAMÍLIA.

mãe pimpolha disse...

Um beijo enorme e muita força.
Beijocas

Sandra disse...

Beijinho muito grande... E muia força....

Catarina disse...

Muita força e um beijinho muito grande para vocês..

Sónia disse...

Beijo grande e força minha querida muita força.