sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Facto

A altura do João é directamente proporcional à dimensão e alcance dos disparates.
Tenho dito.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Exausta! Preciso de férias. Repito: PRECISO DE FÉRIAS!!!
...
Passámos o fim-de-semana em casa dos meus pais e depois fomos para a Ericeira onde o papá cá de casa teve uns trabalhitos para fazer. Aproveitei para matar saudades do meu sobrinho - esta foi a parte boa destes dias. Dormi mal e estou adoentada porque a casa, como está sempre fechada, está cheia de humidade e cheira a mofo... dói-me tanto a garganta... O João, que já andava com uma tosse marada, ficou ainda pior.
...
Hoje à tarde fomos à Bioccop e já me desforrei. Faz hoje uma semana que iniciei a dieta relacionada com as minhas intolerâncias alimentares e não comia pão há uma semana. Logo eu, que adoro pão... Comprei pão de kamut e enfardei - literalmente, acho que nem respirei entre as dentadas - 3 fatias de empreitada com queijo de ovelha, requeijão de ovelha e doce de framboesa (o que eu não dava por uma fatia com nutella, mas não pode ser...). Estou, como é evidente, enjoada, agoniada, empanturrada e mal-disposta. Mas soube tão bem... e é tão parecido com o pão de trigo (menos no bolso, irra... caríssimo!). Comprei algumas coisas de que vou precisar como linhaça - que subsitui o ovo em algumas receitas -, farinha de centeio, farinha de arroz, massas/esparguete de kamut e de arroz, leite de amêndoa, goji berries, etc., etc., etc..
...
Entretanto, o João descobriu que adora pinhões :o)
E eu descobri que o meu filho parece um estapafúrdio a "falar", lol! Ele fala tanto, mas tanto... e pouco se entende, mas ele não desiste :o)
...
(Vamos ter que decorar a árvore de Natal outra vez... claro que foi novamente atacada, sem dó nem piedade, pelos gatos. Desta vez nem o presépio escapou).

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

As evidências

FOTO RETIRADA
1. Tendo em conta o que podem verificar pela imagem, a árvore de Natal e respectivas peças decorativas são um verdadeiro sucesso cá em casa;
2. Tendo em conta que além do filho, tenho dois gatos alucinados e que, do metro e oitenta de árvore, apenas do meio para cima se conseguem ainda vislumbrar objectos decorativos;

A dita cuja acabou de ser rodeada por um gradeamento e assim se manterá até ao Natal.
(embora tenha sérias dúvidas de que o gradeamento não seja apenas um divertimento extra para os felinos)

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Giraços!

FOTO RETIRADA
Nota: Sim, é o meu mano ;o)

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

João, o mandão

FOTOS RETIRADAS
Pois é... o sr. João descobriu no Algarve que gosta, consegue e QUER passear os mini-cães :o) E não se enganem... quem manda é mesmo ele! Não calculam as birras que ele fez cada vez que eu lhe dizia que a atravessar a estrada e onde havia carros era eu que os levava e que, ainda por cima, ele tinha que dar a mão a mim ou ao pai... BIRRAS! Birras descomunais de se deitar no chão a berrar e a guinchar tal e qual como um porco. LOL! Vou pedir uns kilos de paciência ao Pai Natal...
...
Num dos dias apanhou o creme muda-fraldas e não vai de modas... se a mamã põe uma coisa no cabelo, então o Joni também :o) Parecia a Cruella, lolol! E além de ter besuntado generosamente o cabelo, também achou que provar o dito cujo era uma excelente ideia... Enfim...
...
Já em casa, o divertimento tem sido tirar as bolas da árvore de Natal e... arrumá-las numa gaveta! De que me posso eu queixar?! De nada, como é evidente! Este miúdo é um espectáculo ;o)

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Mudanças

É o que vamos ter cá em casa. Não, não vamos mudar de casa outra vez (xiça penico!). Falo de mudanças na alimentação. Já há muitos anos que tenho dermatite atópica e eczemas que metem medo ao susto... 1001 análises, 4 consultas com dermatologistas diferentes, tratamentos de choque com corticóides, filtro de carvão para limpar o cloro da água do chuveiro... tentei de tudo... e nada. Até ter ouvido falar em intolerâncias alimentares (não escrevi alergias, escrevi intolerâncias) e em disbiose intestinal. Tudo começou a encaixar e a fazer sentido nesta mente brilhante. As ditas justificam, não apenas o eczema, mas também os problemas de estômago e a prisão de ventre. Até as enxaquecas, rinite e sinusite encaixam no quadro de sintomas/consequências das intolerâncias alimentares. Já tinha retirado o leite de vaca há algum tempo e senti melhoras, mas não foi suficiente. A minha mãe ofereceu-se para me pagar o teste às intolerâncias (chama-se A200 e testa 213 alimentos; é caríssimo e não comparticipado) e a minha lista não tem fim. Já tenho o resultado há mais de um mês e fiquei em estado de choque com a quantidade de alimentos que vou ter mesmo que eliminar da minha alimentação. O objectivo é fazer o tratamento de choque (uma limpeza ao organismo) durante 3 meses e depois tentar re-introduzir alguns dos alimentos, estando atenta a possíveis sintomas. Como se fosse um bebé. A par das correcções alimentares vou tomar probióticos, mas não os que se vendem nos supermercados - que estão presentes em productos lácteos que não posso comer.

Fui, entretanto, a um workshop em que este tema foi abordado e fiquei a saber que a flora intestinal das mães é a flora intestinal que passa para os filhotes... O João também tem dermatite atópica e fica com diarreia cada vez que tento introduzir-lhe o leite de vaca normal, apesar de não fazer reacção com o de lata. O problema é que as intolerâncias têm efeitos a médio-prazo que comprometem a nossa saúde e qualidade de vida. Cá em casa, vamos fazer os três uma alimentação mais saudável, se possível.

A causa maior do meu choque e desespero quando recebi o extenso relatório é que, além de se confirmar a intolerância, não apenas à lactose, mas à proteína do leite de vaca (o que inclui todos os derivados do leite), tenho também intolerância à soja, ao leite de cabra, ao trigo e ao ovo... Aqui fica uma amostra da lista dos alimentos a abater nos próximos tempos:

- Ovo
- Leite de vaca
- Leite de cabra
- Trigo
- Cola/Noz de cola
- Milho/Óleo de Milho
- Lentilhas
- Agar-agar
- Semente de sésamo
- Noz moscada
- Pimenta preta/branca
- Cogumelos
- Soja
- Canela
- Malagueta
- Aveia
- Cacau
- Cevada
- Espelta
- Óleo de girassol
- Sêmola de trigo duro
- e mais umas poucas coisas menos comuns.

Resumindo: leite e derivados, chocolate (oh céus...!), massas à base de sêmola de trigo duro (as massas comuns, portanto...), ovos (e tudo o que leve ovos...), soja e derivados (leite, tofu...), pão... já dá para ficarem com uma ideia. Para a semana vou dar um grande passeio até à Biocoop em Lisboa para ir abastecer a despensa com os substitutos possíveis para esta lista. Porque os há... e eu não os conhecia. Depois vou contando como as coisas correm cá por casa em termos alimentares e só assim vou poder confirmar ou não a origem dos meus problemas de saúde que já eram chamados de crónicos. Estava a intoxicar o meu corpo e não sabia... a minha flora intestinal anda pelas ruas da amargura... o que significa que as minhas defesas também já viram melhores dias. E assim se forma um ciclo ao qual pretendo inverter o sentido. A piada, que não tem graça nenhuma, é que mesmo alguns alimentos considerados saudáveis, podem não o ser para todos...

Após o choque inicial e depois de ter falado com uma orientadora nutricional, com uma homeopata (que também é médica de clínica geral) e com outras pessoas que têm o mesmo problema, comecei a animar e a magicar novas receitas e usos para bimby. "Mi" aguardem!
...
Claro que a pediatra do João será devidamente informada de todos estes factos e alterações. Ele vai continuar a ter uma alimentação dita "normal", mas vai comer menos de algumas coisas e vai experimentar novos sabores e texturas.

Chegámos...

... ontem do Algarve. A árvore de Natal sobreviveu. Não estava inteira: metade dos enfeites espalhados pelo chão, outros tantos dilacerados. Mas estava de pé, a valente! :o)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

"Job done"

1. Que é como quem diz: Árvore de Natal montada e presentes lá debaixo.
2. Que é como quem diz: aquele metro e 80 de pinheiro já foi atacado pelo João e por ambos os gatos.
3. Que é como quem diz: as bolas, bonecos, anjinhos, fitas, luzes, presentes e afins, apesar das inúmeras investidas, ainda resistem - mas estamos a pensar seriamente em colocar uma cerca à volta da dita cuja.
4. Que é como quem diz: vamos lá ver quanto tempo a pobre desgraçada se aguenta de pé, firme e hirta - vamos dois dias para o Algarve, vai ficar só e abandonada, entregue à bicharada.
...
E já viram bem que daqui a dois dias o meu miúdo - o meu bebé! - já faz 19 meses?!...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A 45 dias...

... do Natal e já tenho os presentes todos comprados e embrulhados - sou uma mulher despachada e alérgica a shopings, hipermercados, lojas e afins nesta época, portanto, tenho que me "aviar" antes dos outros, lol! O que falta vai ser feito por mim e só pode ser feito praticamente de véspera para não se estragar (doces e biscoitos para oferecer à maioria dos adultos da lista).

Por cá estamos todos bem. Tenho andado bastante ocupada e por isso não tenho dedicado tanta atenção ao nosso cantinho. Tenho o curso de naturopatia para terminar até Janeiro do próximo ano e estou a ver se me despacho... já falta pouco e está bem encaminhado, felizmente.

Quanto ao João, parece-me que anda a tirar uma pós-graduação em birras e na arte de bem dizer - ou gritar - NHÃ (não)... mas o papá e eu já vamos no doutoramento... Enfim, tem dias... :o)

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Privilegiado(s)

FOTOS RETIRADAS
É o que somos. O João não está na creche e, se tal continuar a ser possível, tão depressa não nos passará pela cabeça metê-lo numa - pelos mais variados motivos que não me vou pôr a debater aqui. Temos o privilégio de eu poder ficar com ele e ter forma de ir fazendo uns trabalhos em casa ou fora, podendo deixá-lo com a avó paterna que está sempre de braços abertos e disponível para o receber. Temos também o privilégio de lhe proporcionar experiências como as retratadas nas imagens. Temos o nosso pedaço de terra onde temos uma amostra de pomar. O João adora andar por lá a correr e a "ajudar" o papá a tratar dos canteiros. Já sabe ir buscar a mangueira, ligá-la e regar - claro que aproveita sempre para se molhar... Sabe calçar as galochas sozinho e, desde que chega à maçaneta, que abre a porta da rua e vai direitinho ao canil para eu soltar os cães. Depois passa o tempo para cima e para baixo a brincar com a terra, com os caracóis, com os gatos, cães e afins... A poucos passos da nossa casa temos a quinta dos avós paternos onde encontramos os coquichos, frangos e afins. Escusado será dizer que o João delira cada vez que lá vai. É um miúdo que gosta de ar livre e que gosta de animais. E eu gosto de estar com ele e de o acompanhar em cada descoberta. E, por isto e muito mais, somos privilegiados. E para os que se têm perguntado e para os que me perguntam directamente... NÃO. Não trocava esta oportunidade por nenhum trabalho e por nenhum salário. Sou uma priviliegiada... sou mãe, mulher, dona de casa... e sou um ser pensante. Respeito as pessoas que investem na carreira, como eu um dia também investi. Mas cada qual sabe de si... E não... eu não trocava mesmo esta oportunidade que o universo me tem proporcionado por nada. A minha vida mudou quando o João nasceu. Eu mudei, cresci, desconstruí conceitos e restabeleci prioridades. E estas têm sido as nossas. E aqui estou eu. E aqui estamos nós... felizes...