quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Primeiras prendas

Aquando da gravidez do João a minha disponibilidade era outra, o que me permitia registar tudo ao mínimo pormenor. Deixei de esmiúçar todos os presentes e quem oferecia o quê depois de ele nascer porque não faria outra coisa além de tirar fotografias e apontar quem lhe deu o quê. Durante a gravidez as ofertas são pontuais, o que torna esse registo mais fácil. Ao reler alguns dos registos da gravidez dele, fiquei com pena de não conseguir igualar a informação desta vez. Assim, com alguns dias de atraso, aqui ficam os primeiros presentes oferecidos ao "besnico".
O conjunto de toalhas - que é uma fofura! - foi oferecido pela minha avó paterna; o passarinho amarelo foi o meu irmão - babadíssimo; o conjunto da mustela com a manta polar foi prenda da minha mãe; o conjunto de roupinha - body, babygrow, babete e gorro - foi a minha irmã que ofereceu.
...
Agora a questão do momento: o sexo da cria. Pois é, na gravidez do João tinha a certeza de que seria um rapaz. E mesmo depois de a médica me ter dado 80% de probabilidades de ser menina, na ecografia das 13 semanas, a minha intuição não foi abalada e continuei com a sensação de que seria mesmo um pilas. Desta vez não sei mesmo... a minha intuição não quer nada comigo, lol! A maioria das pessoas diz que é menina - penso que só por causa da ideia do casalinho. Não vou mentir. Gostava muito, mesmo muito, de ter outro menino :o) Mania minha, até porque se for menina já tem o nome escolhido. Já se for menino a coisa está mais difícil. Seja o que for... que venha com saúde.

Ah... e só porque a Sandra me falou nisso, vou inaugurar ali ao lado a votação sobre o sexo do bebé ;o) Não vos posso é garantir uma resposta antes do nascimento da cria, já que o mariduxo não quer saber o sexo... Enfim... :S

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

E lá se passou...

... mais um Natal. Este foi diferente, mas foi bom. Em 30 anos, foi a primeira vez que passei a consoada longe dos meus pais, dos meus irmãos, dos meus avós, do meu sobrinho... Fizemos a ceia em casa com os meus sogros, os meus cunhados e as nossas sobrinhas. Acabou por se passar bem, embora tenha andado o dia todo com um nó na garganta. O João delirou com a casa cheia e portou-se lindamente. Abriu apenas um presente e foi dormir perto das 22h, exausto de tanta agitação e brincadeira com as primas. No dia 25 rumámos até casa dos meus pais e tivemos a segunda remessa de presentes. O João ainda não liga muito - quase nada, mesmo. Recebeu uma imensidão de roupa, brinquedos e alguns livros. Fartou-se de comer e petiscar aqui e ali... aprendeu a dizer "bô" - bolo - num segundo.

Por falar em falar - :o) - ele continua a não dizer grandes palavras, mas já se faz entender muito bem. Entre outras, há duas coisas que ele diz na perfeição: cocó e xixi. E quando diz, agarra-se à fralda a querer tirá-la - e tira mesmo. Na maior parte das vezes não tem nada, mas assim que consegue tirar as calças e a fralda, vai a correr sentar-se no penico e fica lá durante algum tempo, mas nunca faz nada. Depois é um "vê se te avias" a correr atrás do pirilocas de rabo ao léu para o conseguir voltar a vestir. O Joni é um exibicionista :o) Quer-me parecer que ele já se sente incomodado com as fraldas e está a chegar a hora de lhe comprar uns pares de cuecas de treino. Já lhe chegámos a pôr das descartáveis não fosse ele não se sentir confortável com as reutilizáveis, mas a história é a mesma.
...
Agora a mamã e o "besnico". Estamos quase a chegar às 10 semanas e a coisa não está fácil. Apesar de dar graças a Deus por andar enjoada, convenhamos que deitar-me enjoada e acordar enjoada, passando o dia todo pelos cantos, a fugir de cheiros ou a vomitar não é muito agradável. A ginecologista disse-me para experimentar tomar o Nausefe mas aquilo deu-me uma moca tal que passei o dia a dormir - o que não pode ser, como é evidente. Nunca mais tomei. Recomendou-me repouso e descanso e comer coisas mais secas. De preferência ter alguém que me prepare as refeições para não estar exposta a cheiros intensos - o que com o papá de férias tem sido possível, mas está quase a deixar de ser. Dia 6 de Janeiro temos consulta e já temos a ecografia do primeiro trimestre marcada para dia 20 de Janeiro. Aguardamos, nuns dias mais pacientemente do que noutros, por estas duas datas.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

sábado, 19 de dezembro de 2009

Foi há um mês...

... que tivemos outro positivo. Silêncio, medo e angústia foi o que se seguiu. Falei com a obstetra às 6 semanas e ela disse-me para ir ao hospital na terça-feira seguinte. Assim, às 6 semanas e 5 dias - dia 8 de Dezembro - fui ter com ela à urgência da maternidade apenas para vermos se estava tudo bem. Na altura vi logo uma risquinha de 8 mm - também foi este o valor da primeira medição do João - no ecógrafo e vi, nitidamente, um pequeno ponto a piscar. Ouvimos o coração. Cheguei a casa e desfiz-me em lágrimas - de alívio e de alegria.

A ginecologista pediu-me para voltar lá hoje para controlar a situação, tendo sempre em mente o aborto sofrido no final de Julho. Não foi só a minha cara e a do George que se iluminou, foi também a dela. Pela medição temos um bebé com 8 semanas e 5 dias. Pela última menstruação tem 8 semanas e 2 dias. 2,13 cm de gente e, mais uma vez, um coração valente a piscar e a fazer-se ouvir. Já vimos o piolho a mexer-se e já se distingue a cabeça do tronco e os braços. Na primeira eco vê-se uma pequena falha na implantação do saco no útero, desta vez mal se viu, o que é estupendo.

Não tem sido uma gravidez nada fácil. Desde as 5 semanas de gestação que não faço outra coisa além de vomitar. Enjoos, vómitos, dores de cabeça. Não suporto cheiros - se me cheirar a laranja é certinho direitinho. Tenho as hormonas aos saltos. Cada vez que falo nos enjoos à médica ela diz logo que é o melhor sinal que posso ter de que está tudo bem e, curiosamente, parece que as gravidezes assim têm menor incidência de aborto espontâneo. De qualquer das formas, receitou-me o nausefe, pelo menos para tentar passar uma quadra natalícia sem ser com a cabeça enterrada na sanita, lol!

E são estas as novidades :o)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Telegrama

- O papá tirou férias este mês - finalmente.
- Estamos todos bem.
- O João foi ontem ao baeta pela segunda vez.
- Amanhã vamos ao zoo.
- As birras continuam fortes e feias.
- A paciência já viu melhores dias.
- Tenho os pés frios :o)
- Vamos passar uns dias fora e não devo ter acesso à net.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Espírito natalício

(Fotos retiradas)
Desisti da nossa árvore de natal. A destruição felina é de tal ordem que, de cada vez que olho para o resta da dita cuja, só me apetece chorar. Se o papá não o fizer antes, só volto a decorá-la na véspera de Natal.

Desafio

A xôdona Sofia desafiou-me e não fiquei indiferente. Até que me soou a familiar e constatei que já havia respondido a este desafio AQUI. Ide lá ver! Já não tenho é 28 aninhos, tenho 30 :o) E estou a ler, entre muitas outras coisas, a biografia do Einstein :o)

Miminho


Recebemos este miminho da mamã borboleta! Obrigada, minha querida!
Regras são regras, mas eu sou uma rebelde, lol! Ofereço a todas as nossas visitas!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Vila Natal

(Fotos retiradas)

Ontem tivemos cá os nossos queridos amigos a almoçar e já estava pré-combinado o passeio até Óbidos para visitar a Vila Natal. Apesar da chuva da manhã quase nos ter feito desistir, depois do belo "repasto" o sol acabou por dar um ar da sua graça e lá fomos nós. Acho que a Vila Natal ganhou vida com a nossa presença, lol! Aquilo está bem giro, mas não acho que valha os 7€ que se paga para entrar. O João delirou a ver os miúdos a patinar na pista de gelo, delirou no carrocel e delirou num baloiço em forma de embrulho que lá estava. E fez birra de cada vez que tivemos que interromper o seu divertimento para seguir caminho. Fiquei também com a ideia de que a Maria não vai ser grande fã do Pai Natal e das figuras adjacentes, lol! Fora isso, valeu pela companhia e pelo belo do crepe de chocolate (uma facadinha na dieta, que eu não sou de ferro...). Venham mais dias assim, que a malta gosta do convívio!
(O Jóni vinha tão estoirado que o deitámos às 17h para dormir a sesta e às 22h tivemos que o "acordar" - acho que só abriu uma pestana - para lhe mudar a fralda, vestir o pijama e dar um grande biberão de leite. Dormiu até às 7h30!)