segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

...

Fomos esta manhã à MAC fazer a BVC (biopsia das vilosidades coriónicas). Foi um exame um pouco doloroso, mas o pior de tudo foi termos visto o nosso bebé todo formado, as perninhas, os braços, os pés, as mãos, a cabeça, tudo, mas sem vida, sem o pequeno coração a bater. A esta imagem tínhamos sido poupados até hoje e foi um enorme murro no estômago.

Depois deste exame, perguntei à médica como é que faríamos com o bebé (perdi a conta às vezes que já ouvi "não é um bebé, é um feto" e às vezes que pensei e algumas que respondi "para uma mãe é sempre um bebé"; também perdi a conta às vezes a que se referiam ao bebé como "FM" - feto morto; A falta de humanidade, respeito e sensibilidade para as situações de perda gestacional são assustadoras e davam pano para mangas...), que está sem vida dentro de mim quase há uma semana. A médica disse que o normal seria darem-me um comprimido e mandarem-me para casa, sendo posteriormente internada na MAC na quarta-feira onde ficaria pelo menos uma noite, para ver se se dava a expulsão (ou esvaziamento) de forma natural.

Sinceramente, não gostei nada do atendimento e da postura que tiveram connosco. O único interesse deles em que o bebé fosse "expulso" lá, e eles deixaram isso bem claro, uma vez que não é a minha área de residência e "trabalho não lhes falta", seria para depois o poderem esmiuçar e analisar a seu belo prazer. Ponderámos os prós e os contras e acabei por telefonar à minha médica que me disse que eles (na MAC) já tinham o suficiente para fazer o estudo genético com a colheita que fizeram da placenta e para ir ter com ela amanhã, às 9h, ao hospital para darmos início ao processo de expulsão (não sei como hei-de escrever isto... não é um parto, é certo, mas também não será uma mera "limpeza" ou "esvaziamento"...).

Fiquei aliviada por saber que vou para o sítio onde tenho sido sempre muito bem tratada, onde nasceram os meus filhos, onde, pelo menos, me sinto em casa - e estou mais perto de casa - e onde tenho tido sempre um acompanhamento profissional e competente, mas humano e afectuoso, de uma médica que sabe muito bem aquilo que estou a passar.

Estou triste, mas mais conformada... ao mesmo tempo que não vejo a hora de poder recomeçar a minha (nossa) vida do zero.

sábado, 28 de janeiro de 2012

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Carnaval

Este ano foi o João escolheu a máscara dele, que vai ser feita pela avó paterna. Sem surpresa nenhuma, o nosso menino quer mascarar-se de... Dartacão!

Reunião

Na terça feira tivemos uma reunião com a educadora do João para saber como é que ele está. Vou sempre falando com ela todos os dias, mas a correr. Assim tive tempo para todas as perguntas e esclarecimentos. Como já sabíamos, o João integrou-se muito bem, dá-se bem com todos os colegas. É um menino muito meigo e obediente. Mesmo quando se porta mal, aceita pacificamente as chamadas de atenção.

Em relação à dificuldade que ele sempre teve em desenhar e pintar, a educadora mostrou-nos alguns trabalhos dele e já se nota uma grande evolução, embora continue um pouco atrasado em relação ao resto do grupo. Tendo em conta que ele não frequentou a creche, é perfeitamente normal que assim seja.

Em relação à linguagem está completamente à vontade. Expressa-se muito bem e tem um raciocínio que às vezes as deixa surpreendidas (e a mim também). Tem um vocabulário vasto e quando fazem jogos de palavras ele consegue ser original e dar sempre respostas imprevisíveis e diferentes das do resto do grupo. O João tem também uma excelente capacidade de memorização.

De resto, acabou por nos elogiar também a nós porque, diz ela, se percebe perfeitamente que é um menino que tem um excelente acompanhamento e apoio em casa a todos os níveis.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Não há uma maneira fácil...

... de se dar e receber uma notícia destas. O coração do nosso feijãozinho parou de bater, ao que tudo indica, nas últimas 24 horas. Estaríamos hoje de 12 semanas e 1 dias (pela ecografia dava 12+4). A médica que sempre nos fez as ecos de todos os filhotes hoje teve que nos servir também de amparo e explicar por A+B que a culpa não é minha. Que não se perdem bebés só porque não foram planeados ou desejados. Porque ela teve que me dizer, imediatamente a seguir a eu lhe ter dito que só queria que estivesse tudo bem, que o nosso bebé desistiu. Por causa dos edemas e líquidos que tinha acumulados, parece ser algum problema cromossomático incompatível com a vida. Basicamente, se ele não tivesse desistido, seríamos nós a ter que desistir por ele. E dói que se farta. Ainda não consigo acreditar, principalmente porque continuo a sentir-me grávida. Porque faço xixi de hora a hora. Porque continuo com as mamas doridas. Porque continuo enjoada. O meu corpo ainda não reconheceu o que aconteceu. Não me dói nada, não tenho moínhas na barriga, não tenho perdas de sangue. Estou grávida de um bebé sem vida e por enquanto é só isto. Na segunda feira tenho que estar às 9h na Maternidade Alfredo da Costa para fazer uma biopsia à placenta, para tentar saber ao certo o que se passou. E depois virá a parte que tenho a certeza que me vai doer mais do que tudo. Não sei como vai ser. Só sei que estamos destroçados e que não se ama menos um filho só porque não foi planeado.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Conversa daquilo que a gente sabe

Hoje de manhã, quando saí do banho, diz-me o marido todo contente que a Rita tinha comido duas clementinas. E eu perguntei-lhe, horrorizada: "mas tu deste-lhe duas clementinas a seguir ao leite?" Confirma-se... citrinos depois do leite é um excelente laxante e já tive que dar banho à miúda que quando acordou da sesta tinha merda até aos olhos - era o que parecia! Vou poupar-vos aos restantes pormenores.

domingo, 22 de janeiro de 2012

É chato

É chato quando nos vimos "impedidos" de fazer uma das coisas que mais gostamos porque nos leva diretamente ao enjoo, ao vómito e à sanita... São os cheiros, os cheiros das comidinhas e dos bolos que tanto gosto de fazer que me fazem enjoar à grande... e não gosto nadinha disto :(

Quarta-feira é dia de ecografia do primeiro trimestre e só quero que esteja tudo bem com o feijãozinho. Ainda não estou no ponto de felicidade genuína em que deveria gostaria de estar, mas também já não estou em negação.

Para já, vamo-nos concentrando nas questões práticas que se levantaram e que nos vão obrigar a fazer obras no 1º piso da nossa casa, onde temos os quartos, porque estava tudo pensado para 2 filhos. O papá anda todo entusiasmado a desenhar uma cama nova para o João e para a Rita - tipo beliche, mas com todos os "pipipis" que eu faço questão de ter em termos de altura e segurança do dito cujo. Já vimos uns muito giros, mas que têm sempre um ou outro pormenor que não me agrada, assim mandamos fazer à medida e ao nosso gosto e fica o assunto resolvido - e os bolsos mais leves...

À partida, para a pequena cria que está a caminho, apenas vamos precisar de um intercomunicador novo - o que temos está a dar-lhe o badagaio -  e talvez uma cadeira da papa - que o forro da que temos já está para lá de rasgado... Fora isso, não nos ocorre mais nada - e ainda bem!

E já estamos quase quase nas 12 semanas - barriga nem vê-la que eu estou uma elegância :)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Consulta

Hoje foi a consulta dos 18 meses da Rita, no centro de saúde.
Peso: 9,740 kg - continua peso pluma, portanto;
Comprimento: 80,5 cm;
PC: 46 cm.
Continua dentro do percentis dela.

Apesar de andar ranhosa que se farta e com alguma tosse, o que nos levou a adiar a vacina dos 18 meses, a auscultação estava normal. E como a miúda mantém o excelente apetite e vivacidade e não tem febre, é esperar que passe.

Não há mais nada de especial a assinalar. Voltamos lá para a consulta dos 2 anos.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Balanço

Já passaram 4 meses desde que o João começou a ir ao jardim-de-infância. A primeira semana foi um pouco atribulada, com um dia de choro dele e alguma resistência em sair de casa e muitos dias de choro meu. Ainda hoje, por vezes, me sinto sozinha sem o meu menino em casa e tenho vontade de chorar. Mas também seria um choro de alegria e alívio. Porque ele se integrou lindamente e tem uma educadora e duas auxiliares que, além de fazerem o trabalho delas, o tratam bem e mimam muito. Além das actividades normais, de vez em quando fazem passeios a pé pela localidade e ele fica todo contente. Diz que já tem muitos amigos na sala, todos menos um porque, diz ele, se porta muito mal e tem sempre bolinha amarela e vermelha. O João, no geral, porta-se bem. De vez em quando entusiasma-se e vem ao de cima a sua faceta mais rebelde e desobediente, mas acata bem as chamadas de atenção que lhe são feitas. Acima de tudo, há uma coisa que me deixa de coração tranquilo: ele está feliz, mesmo muito feliz.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

18 meses

18 meses. 1 ano e meio de Ritinha.
- Está uma traquinas de primeira; sobe e desce as escadas, as cadeiras, os sofás;
- Já sabe muito bem como ganhar altura: vai buscar banquinhos ou cadeiras pequenas e sobe lá para cima para ficar ao nível que quer;
- Continua com um feitio intempestivo; odeia ser contrariada e quando ouve um não tem ataques de fúria e atira com tudo o que tiver à mão;
- Gosta de rua; passeio é com ela, está sempre pronta para sair: já sabe ir buscar o gorro e o casaco e aponta para o armário onde estão os sapatos;
- Continua a não dizer grande coisa além de mãe, pai, mamã, papá, au - quando se aleija - e já tá;
- Quando quer alguma coisa à qual não consegue chegar grita, grita muito e estridentemente;
- É muito meiga, dá muitos beijinhos e uns abraços melosos e apertadinhos - é tão bom!
- Come muito bem, apesar de ser lingrinhas;
- Começou ontem a beber o leite especial crescimento da mimosa (1-3 anos) e não gostou muito; ontem não bebeu nada, hoje bebeu 140 ml;
- É muito gulosa - quem sai aos seus...
- As sestas já vão variando, ora dorme de manhã e depois do lanche, ora só dorme uma mega sesta depois de almoço;
- Dorme bem toda a noite e quando tem sono e quer ir para a cama agarra na chucha, no kiko nico e na fralda de pano e "pede" para ir dormir ou vai direita ao berço e alça a perna para a deitarmos: não deixa margem para dúvidas :)
- Adora o mano, mas também lhe bate e lhe faz malandrices;
- Percebe tudo o que lhe dizemos e arruma os brinquedos dela quando lhe pedimos.

E assim vai a nossa linda princesa terrorista :)

domingo, 15 de janeiro de 2012

Fez-se Luz

Esta semana telefonou-me o meu pai. "Ah e tal, o Benfica joga no Sábado e o jogo é cedo, queres vir com o João?" Ora, quem me conhece, sabe que sou fã do Benfica. Infelizmente, porque estou longe e os euros também não esticam, no estádio novo ainda só tinha ido a um jogo - contra as centenas deles que vi no velhinho. Falei com o papá da casa que, apesar de não ter achado grande piada, acabou por concordar, mas preferiu ficar a tomar conta da Rita em casa dos meus pais para eu ir com o João. A minha irmã, o meu cunhado e o meu sobrinho mais velho juntaram-se a nós e lá fomos :) Ainda tivemos a sorte de ir todos "à pala" porque o cartão de sócio do João deu-nos direito a 4 bilhetes grátis e o do meu pai a 2.

O João passou a manhã de ontem todo entusiasmado a dizer a toda a gente que ia ver o Benfica! Fomos parar à última fila do terceiro anel. Vimos o voo da águia. Vimos o Benfas levar com o golo do Setúbal e depois vimos a reviravolta. O João portou-se que nem o menino crescido que está a ficar. Claro que não ligou puto ao jogo, estava era feliz por ali estar. Festejava os golos, gritava "Benfiiiiiiiiiica" de vez em quando e o resto do tempo ia passando a comer - muito comeu ele! -, a jogar no meu telemóvel e a fazer desenhos num caderninho que tenho na mala. A meio da segunda parte encostou-se a mim e disse: "estou muito feliz, mãe!" E foi isto. O Benfica ganhou e eu ganhei o dia por fazer o meu filho um bocadinho mais feliz :)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vira o disco e toca o mesmo

A Rita está outra vez toda ranhosa e cheia de tosse com expectoração. Já se vêem dois caninos a furar e um deles já arranha. Apesar de andar mais rabugenta e chorona - que é mais mau feitio que outra coisa -, está bem disposta e tem tido o modo "terrorista" ligado no máximo. De qualquer das maneiras hoje voltámos ao vapores com soro fisiológico. Na próxima semana tem a consulta dos 18 meses no centro de saúde e espero que melhore até lá.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Pinhões

A Rita não gosta (pouco) de pinhões...ela devora-os. Parece uma pequena trituradora :)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Consulta

Hoje tive consulta na minha ginecologista. Ela agora tem um consultório novo e aproveitou para investir num pequeno ecógrafo, o que nos permitiu ver o feijãozinho a esbracejar e espernear vigorosamente :) Também deu para ouvir o coração com o doppler. À partida, o sangramento foi mesmo da eco endovaginal da semana passada. Tudo o resto está bem.

Praia




















Ontem almoçámos cedo e depois da sesta dos miúdos fomos até à praia. Estava um dia tão bom que era um desperdício não aproveitá-lo assim, ao ar livre. Eles deliraram e o mais difícil foi convencer o João de que não podia ir dar uns mergulhos :)

À conta do ar do mar registámos uma diminuição drástica das tosses durante a noite. Pena é não termos tempo para fazer o mesmo todos os dias.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

"Olha, mãe, a lua está a ficar grande como uma bolacha!"

Consulta

Tive hoje consulta no Centro de Saúde. Das análises está tudo bem e o sangramento pode e deve mesmo ter sido da eco endovaginal. O meu peso não podia ser melhor: 65 kg, menos um do que quando engravidei. E viva os enjoos... Volto lá daqui a 1 mês.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Alegria

No Natal o papá da casa presenteou-nos com dois bilhetes para o Cirque du Soleil. Como o sangramento tinha parado e não tinha desconforto nem dores nenhumas, aproveitámos para tirar o dia para nós. O João não foi ao jardim de infância e ficaram os dois em casa da avó paterna o dia todo e a noite também. Não fizemos nada de extraordinário porque não quisemos arriscar grandes aventuras, mas demos uma voltinha, almoçámos, fomos ao cinema, jantámos e fomos depois ver o Alegria. E que alegria! Foi arrepiante e divertido, gostámos mesmo muito!

Eu adormeci assim que entrei no carro para voltar para casa. Ando tão cansada, sem forças e vomito tanto que só me apetece estar no meu canto. E sono... tenho tanto sono que ando a bater com a cabeça nas paredes... Enfim, a gravidez não é, definitivamente, só um estado de graça...

Os miúdos estiveram sempre bem e esta manhã já voltámos à rotina, embora com o João um pouco contrariado. A casa da avó tem mel :)

Novidades

Está tudo tranquilo, o sangramento parou no mesmo dia e não voltou a dar sinais. Amanhã tenho consulta de saúde materna no centro de saúde e na segunda-feira na ginecologista e logo esclareço se terá sido da eco. Obrigada pela preocupação!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

9 semanas

Depois de uma manhã inteira de seca nas urgências da maternidade lá fiz a ecografia. Desta fez foi uma estagiária a fazer, supervisionada pela minha ginecologista - e que falta de jeitinho ela tinha, andou com a sonda e andou e andou e virou e revirou e não acertava com a pontaria; teve que ser a dra. A. a ter que assumir o comando. Vimos o feijãozinho, que se estava a mexer, com 2,4 cm, e o coração a bater. Tudo tranquilo até ter ido à casa de banho depois de almoço e ter saído sangue no papel quando me limpei. Não é corrimento que suje as cuecas, mas foi o suficiente para me deixar preocupada. Foi uma espécie de "abr'ólhos" e fiquei logo meia passada. Lá está, como sempre me disse o George, pode não ter sido planeado, mas afinal já é desejado... Enfim... penso que tenha sido da eco endovaginal, uma vez que estava tudo bem com o bebé. Se amanhã continuar telefono à médica - embora já saiba o padre nosso que ela me vai rezar: repouso, utrogestan e nada de relações.

domingo, 1 de janeiro de 2012

"Revelhão"

O nosso foi caseirinho e calmo, passado entre amigos e com a criançada toda bem-disposta a celebrar connosco a chegada do novo ano. Casa cheia, mesa cheia, corações cheios. E hoje, ao final do dia, todo aconchegadinho no meu colo, disse-me o João: "mãe, eu hoje estou muito feliz"! E acho que não é preciso mais nada para começar o ano com o pé direito.

Escusado era a Rita ter acabado e começado o ano com febre... às 20h estava na caminha. Acordou às 7h30 um bocadinho rabugenta mas, ainda assim, brincalhona e relativamente animada.