sábado, 31 de dezembro de 2011

Hasta la vista 2011!

Foste um ano lixado e começaste logo a doer - os meses de Fevereiro e de Julho mais valia riscá-los do calendário... Mas também tiveste coisas positivas, claro, embora não me vás deixar saudades. Fizeste questão de acabar presenteando-nos com uma surpresa que nascerá no próximo ano. Bye bye 2011! E que 2012, apesar da tão falada crise, seja próspero em todos os aspectos, principalmente na saúde - que é a nossa maior riqueza. Que saibamos ultrapassar os obstáculos e aproveitar todas as oportunidades. Boas entradas!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Férias de Natal

Apesar do jardim-de-infância do João não fechar para férias, decidimos que ele ficaria esta semana em casa. Tem corrido às mil maravilhas. Ele anda feliz da vida, mas ontem disse que tinha saudades da escolinha - depois de eu lhe ter perguntado. Têm sido dias de passeio, idas a casa da avó, brincadeiras e bulhas com as primas e a irmã e muito, muito mimo! Ainda ontem à noite me disse: "mamã, gosto muito de ti...", seguido de um "quero colinho, mamã". Não preciso de nada mais do que isto! Coração cheio para acabar o ano em beleza, em casa, com os meus amores e alguns amigos do coração - que curiosamente conheci através do blog :p

No penúltimo...

... dia do ano, fui fazer as análises do primeiro trimestre. Já cá cantam quase 9 semanas de feijãozinho. Na próxima terça voltamos ao hospital para dar uma espreitadela e na sexta tenho consulta de saúde materna no centro de saúde.

Os enjoos continuam e a sensação que tenho é que vomito para aí 90% daquilo que como. Principalmente líquidos... água, chás, leite - o leite então, ui! -, sopa... Não fica grande coisa para contar história. Espero que passe em breve... Ando cansada e sem forças, só me apetece dormir.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Xaropes

Vou lendo aqui e ali o drama que muitas de nós passam para dar os xaropes aos miúdos. Para variar, vou armar-me em mete nojo. Todas as noites os miúdos têm tomado o Aerius. E todas as noites o João nos lembra que temos que lhes dar o xarope e fez birra quando deixámos acabar o frasco e nos esquecemos de comprar outro. E todas as noites se delicia a beber o dito cujo xarope. E a Rita, assim que me vê com a espécie de seringa que aquilo traz, atira com a chucha e bebe tudo como se estivesse a beber a melhor coisa do mundo. Eu já provei, é doce, mas não é assim tão bom. E não é só o Aerius que eles tomam bem, marcha tudo, desde que seja doce. Fixe!

Hoje...

... foi dia de conhecer uma amiga virtual que acompanho e nos acompanha há mais de 3 anos. São pessoas assim que me enchem o coração. Ter a certeza de que aquilo que nos parece ser é mesmo :) E mais giro foi ver os miúdos a darem-se bem, apesar de o meu João se fazer de difícil ao início :)

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mãe, posso comer um "gusolice"?
:)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O nosso Natal

Na véspera de Natal tivemos a visita do meu irmão durante a tarde. Já que algumas pessoas da minha família não quiseram vir cá passar a Consoada, ele veio fazer-nos uma surpresa. Trouxe os presentes dos miúdos - e os nossos - e tiveram autorização para abri-los logo :)



















Depois, já eram horas de começar a preparar o jantar e ter tudo pronto para a chegada da "famíía" como diz o João. Ele estava em pulgas, passou a tarde a perguntar quando é que chegavam e se ainda faltava muito.

Por volta das 17h30 deitámos a Rita para fazer a sesta da praxe. E esperámos. Esperámos, esperámos e esperámos mais um bocadinho. Pois que a cachopa não acordou para jantar nem para coisa nenhuma. Como tinha tido o pico de febre na sexta-feira não quisemos acordá-la. E a nossa princesa dormiu... das 17h30 até às 7h da manhã de dia 25. O pai mudou-lhe a fralda, vestiu-lhe o pijama e deu-lhe um biberão de leite por volta das 23h30 e ela sem acordar. Claro que sentimos a falta dela à mesa, mas... eles é que mandam e se ela estava abatida por causa da vacina, deixámo-la dormir descansada.

Jantou-se, conversou-se, comeu-se mais um bocadinho e depois fomos rodear a árvore de Natal. O João e a prima mais nova brindaram-nos com uma actuação em que cantaram os dois o Pinheirinho de Natal e, para mim, foi esse o momento alto da noite :)




















Depois chegou a hora de começar a abrir os presentes e ficaram todos satisfeitos. O João recebeu de nós um conjunto de camiões e escavadoras e a Rita recebeu, além da cozinha que já lhe tínhmas dado, o dvd da Xana Toc Toc. E claro, receberam mais brinquedos e alguma roupa. O João foi para a cama às 23h30 e nunca se tinha deitado tão tarde. E portou-se tão bem!

Na manhã do dia de Natal a Rita lá abriu um ou dois presentes e ficou toda contente. Fomos, depois, para casa dos meus pais, onde nos esperava um almoço maravilhoso e mais uma catrefada de presentes. A meio da tarde voltámos para casa e ainda tivemos a visita da minha irmã, cunhado e sobrinhos. Já não saímos mais de casa e deixámos ficar a aproveitar as últimas horas destes dias que passaram num instante.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

E pronto...

Rita com febre (39ºC) e rabugenta... Não quis lanchar, não quis jantar. Ben-u-ron e caminha...

Consulta

Esta manhã tive consulta com a médica de família. Já tenho as análises do primeiro trimestre para fazer e a isenção. Também me queixei dos enjoos, vómitos e azia e ela receitou-me umas pastilhas para a azia. Quanto ao Nausef para os enjoos... nem pensar! Aquilo dá-me uma moca monstra e não posso andar "pedrada" de sono com a Rita para tomar conta. A DPP aproximada é 7/8/2012. Já fiquei, também, com a consulta de saúde materna marcada para Janeiro.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Do Natal

Este ano passamos a véspera em casa, com os meus sogros, cunhados e sobrinhas. Vai ser mais uma véspera de Natal atípica, vai ser a segunda vez que vou passar a consoada sem ser com os "meus", em casa dos meus pais. Para lá iremos no dia de Natal. A correria de sempre, portanto, mas em direções inversas.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Vacinas

Hoje, com 17 meses, a Rita levou finalmente as vacinas dos 15. Foi o papá com ela e veio prevenido para as possíveis reacções - rabujice, incaçho dos gânglios no queixo e pescoço e febre que pode chegar aos 40º (passava muito bem sem qualquer uma delas...).

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Vila Natal

Segunda-feira o João baldou-se ao jardim de infância e fomos visitar a Vila Natal. Há dois anos não tínhamos achado grande piada, nem ele achou nenhuma. Mas este ano foi muito giro e ainda por cima com a companhia de amigos e da prima mais velha - a Rita ficou com a avó. Andou em tudo o que quis - saímos de lá quase falidos, mas felizes. Ele foi rampa de gelo, ele foi patinagem no gelo, ele foi karts, ele foi labirintos, ele foi carrosséis, ele foi fábrica do Pai Natal, ele foi insufláveis, ele foi tudo! Ele e o pai dele, que aqui a "je" gosta mais de ficar do lado de fora a ver, apreciar e fotografar. Ok, e rir dos tralhos qe a malta deu na pista de gelo. Este ano sim, gostámos e recomendamos! Foi um dia em cheio! Ah! Ele não achou grande piada ao Pai Natal, estava com um ar aterrorizado :)


Tum tum tum

Fomos logo pela manhã ter com a minha obstetra ao hospital. Recebeu-me com um sorriso enorme, como sempre, e assim esteve todo o tempo que lá estivemos. Depois dos procedimentos do costume, ficámos a saber que temos um grão de arroz com 1,08 cm e um coração a bater com muita força. Pelas medidas, estarei grávida de 7 semanas e 1 dia. Saí de lá de lágrimas nos olhos... e só me apetecia chorar, chorar muito. Não um choro de tristeza, mas um misto de alegria, alívio por estar tudo bem e medo do que estará para vir. Fiquei de lá voltar daqui a duas semanas para voltarmos a ver o grãozinho e depois terei consulta particular com ela no dia 9/1. Disse-me para ir tratar da isenção ao centro de saúde, marcar consulta e pedir análises que assim já levo tudo para a consulta com ela. Ficou tudo marcado e esta sexta já tenho consulta de saúde materna. Também me disse para marcar a ecografia do primeiro trimestre, que entretanto já marquei para o final de Janeiro, juntamente com o rastreio bioquímico. Estava a precisar de um abanão, tenho andado meio anestesiada e a fingir que não se passa nada. Mas passa. Tenho (mais) um bebé a crescer dentro de mim e está mais que na hora de não ter medo de dizer a frase: "estou grávida".

domingo, 18 de dezembro de 2011

Balanço

Muito enjoos, muitas visitas à WC, muito vomitanço, muita azia.
Muito cansaço, muita molenguice e muito sono.
Sede, muita sede.

Vontades (aka desejos): iogurte grego.

O (des)ânimo é mais ou menos o mesmo.
A ver se arrebito na terça-feira - dia de ecografia para confirmar a gravidez e o tempo de gestação.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Festa de Natal

A festa correu muito bem! A sala dele participou três vezes e eu babei, claro - mas, por incrível que pareça, não chorei, guardei a lamechice toda para chorar em casa. Ele esteve muito bem, muito concentrado e cantou tudo direitinho. A parte das coreografias é que era vê-los todos um para cada lado - haja criatividade ;) De vez em quando andava à nossa procura e ficava todo contente quando nos via. Fomos todos cá de casa, a avó paterna, a prima Julia, os avós maternos e os bisavós maternos (meus avós). No final cada um recebeu um presente do Pai Natal e ele ficou ainda mais feliz! Depois tivemos o lanche, para o qual todos os pais contribuíram. Na hora de vir para casa quis ir com a prima para casa da avó e lá ficámos nós só com a Rita - que também se portou muito bem e aguentou a festa toda.

Hoje

A minha pitufa faz 17 meses e é o dia da festa de Natal do Joni - a primeira! Eu estou tão nervosa que mais parece que me vou casar ;)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Já está!

Na segunda feira fiz os doces de morango e framboesas e hoje dediquei a tarde às bolachinhas de manteiga, às quais juntei um pouco de canela. Decorei algumas com bolinhas coloridas e outras com pastilhas de chocolate. Ficaram muito boas e a aparência também é óptima :)

Vamos oferecer um frasco de doce e uma lata de bolachas apenas à educadora do João e às duas auxiliares da sala dele - uma lata e um frasco iguais para cada uma.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Os maus

O João esta manhã contou-me uma história mirabolante que metia maus e  muito medo e ele a mandá-los embora porque era muito forte. Pesadelos, pensei eu.

Agora, quando o fui pôr na cama, pediu-me para me deitar 2 minutos ao pé dele. Enquanto lhe ia dizendo que não era boa ideia, ele veio outra vez com a conversa dos maus. Que tinha medo que eles aparecessem e que não se fossem embora quando ele mandasse. Lá fui eu com ele para o quarto e assim que a Rita deu por nós pôs-se logo em pé na cama em alegre "palradice" e grunhidos - muito grunhe esta miúda. Ele só fazia era gemer e observar o quarto todo até que me lembrei de lhe dizer que a mana também estava atenta e estava a tratar de manter os maus longe do quarto deles, que era por isso que ela estava a fazer tanto barulho. E ele ficou convencido - e já estão os dois a dormir :)

Também lhe disse que, caso os maus aparecessem por algum motivo, para chamar o pai que ele ia lá mandá-los embora :)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Contagem de decrescente

A festa de Natal do jardim-de-infância do João vai ser no próximo sábado à tarde. Estou a começar a ficar impaciente :)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A (des)ordem natural das coisas

Estava tudo tranquilo. Dia 25 ou 26 tive uma pequena perda de sangue - coisa normal porque faltavam, supostamente, 1 ou 2 dias para me vir o período. Nos dias seguintes seguiram-se as moínhas na barriga, os intestinos às voltas, a tensão mamária - os meus sintomas habituais de TPM. Mas os dias foram passando. E nada. Nem vestígios. Desvalorizei. Mesmo a tomar a pílula, quando estou sobre stress - e, por um motivo em particular, o último mês e meio foi um quase pesadelo -, não tenho ciclos certinhos. No mês passado tinham sido 5 dias de espera angustiante até o dito cujo dar um ar da sua graça. Este mês foi ao quarto dia que decidi fazer um teste daqueles - dia 2/12. E não esperava ver as duas risquinhas, só e apenas uma. Fiz o que tinha a fazer e saí da wc para ir à cozinha fazer não sei o quê que demorou 3 ou 4 minutos. E depois voltei e os meus olhos bateram nas duas linhas. Cor-de-rosa. Duas linhas. Desabei. O que devia ter sido um motivo de alegria, para mim, naquele momento, foi um desespero. Chorei, chorei muito - e foi assim que o George me encontrou, a chorar desalmadamente e a balbuciar os maiores disparates que possam imaginar. Não estava preparada - e ainda não estou. Não estava planeada nenhuma gravidez para já - falávamos nisso de vez em quando, mas para daqui a um ano ou dois. Porque estou cansada, esgotada mesmo. Física e emocionalmente. Porque ter dois filhos quase de empreitada e ter passado pelo(s) maior(es) medo(s) da minha vida das duas vezes em que a Rita esteve internada deram cabo da minha resistência - achava eu. Não me sentia - e não me sinto - preparada para ser mãe outra vez. E, ainda hoje, não consigo acreditar. Já revi todos os dias do ciclo, um a um, a tentar perceber o que aconteceu. E dói-me. Dói-me não conseguir sentir uma alegria genuína por mais esta bênção. Acho que ainda não me "caiu a ficha". Onde devia ver alegria, só encontro percalços e problemas. Felizmente, o George ultrapassou o factor surpresa rapidamente. Está feliz. Está toda a gente feliz. Menos eu. Eu nem sei bem o que estou. Ainda ontem à tarde descompensei, porque não sou de ferro, não sou perfeita. A única coisa que me ocorria era "eu não vou ser capaz, eu não posso e não quero ter outro filho agora". E depois soube de uma mãe que perdeu a sua bebé, o seu coração, a sua vida. E senti-me uma perfeita idiota. Como é que eu posso não celebrar esta vida? E sim, podia dar a notícia de forma cor-de-rosa, mas este é também o meu diário. Espero que um dia este filho não sinta que não foi desejado, apenas não foi planeado - como o pai passa vida a repetir-me. Só isso. Porque acredito piamente que tudo se vai compôr dentro de mim, basta dar tempo ao tempo.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Porque eu também sou gente

A minha pessoa, apesar de ser muito zen, é imensamente controladora.

Gosto de planear, prever, antecipar e não gosto nada, nadinha mesmo, quando os planos - ou a falta deles - me saem furados. Gosto da sensação de pseudo-segurança que nos dão as pseudo-certezas.

Mas, ultimamente, mais parece que tenho andado numa montanha russa - e não, não gosto de montanhas russas. E sinto-me a perder o controlo sobre a minha própria vida e sobre as minhas vontades e objectivos. E não gosto disso. Não sei lidar bem com estas tempestades que não consegui antever.

E, agora, estou a entrar na fase do balanço - do exame de consciência, como dizia a minha querida (bis)avó Rita -, do tentar perceber o porquê das coisas. Porque não acredito em acasos e sei que tenho alguma coisa importante a retirar destas vivências pessoais que me têm destabilizado.

A ver vamos o que se seguirá.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Hoje

Esta manhã lembrei-me de uma receita de bombons de avelã que vi numa revista da bimby do ano passado e decidi experimentar. Não são difíceis de fazer e ficam divinais! Muito bons, mesmo! E ficam com um aspecto fantástico. Tive a ajuda do João para lamber o copo e a espátula e todos quiseram fazer o controlo de qualidade. Não queiram saber a mega birra que a Rita fez, com direito a rios de lágrimas, porque não lhe queríamos dar chocolate. Lá a deixei lamber um bocadinho do meu dedo para a rapariga acalmar :)
As excelências hoje decidiram boicotar a sesta e estiveram 2 horas no quarto na maior das festas. Escusado será dizer que são 19h40 e já estão os dois na cama - depois de uma hora seguidinha de birras a duplicar. Dizia-me o João que a mana hoje também não fechou os olhos para dormir. Em quem se terá ela inspirado?

Do ranho

A Rita tem andado ranhosa. Cheira-me que este outono/inverno vai ser assim semana sim, semana não. Ela já está tão habituada ao soro e ao aspirador nasal que até põe o nariz a jeito para fazermos o que tem que ser feito. Sem choros e sem dramas. E quando vê papel higiénico ou algum guardanapo tira um bocadinho e assoa o nariz sozinha. Só à máquina dos vapores é que ela não acha grande piada e temos que ficar - eu e o João enquanto o pai segura o tubinho - a cantar-lhe para a distrair.

Amarela

Foi a bolinha que o João teve ontem no quadro do comportamento na escolinha. Foi a primeira... Diz que se portou bem nas "tografias", mas que na hora da sesta não quis fechar os olhos e meteu os pés em cima da mesa. Espero que não seja um prenúnico para o fim de semana.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O primeiro...











... desenho " a sério" que o João fez em casa já voou e aterrou em Berlim. Fez três desenhos de extraterrestres especialmente para oferecer ao tio Rui no aniversário :) A figura que parece uma galinha/pássaro é o João, o do meio é o extraterrestre e o da direita é a Rita. Original, no mínimo :)

Hoje

Hoje é dia de fotografias no jardim de infância do João.

Tendo em conta o dia de ontem, em que nos ia levando à loucura tamanha foi a birra e o mau feitio, espero que hoje esteja mais bem dispostinho...