terça-feira, 30 de abril de 2013

Consulta

Acabei de chegar da consulta com a GO e venho mais descansada. Apesar do repouso ser para continuar e de estar com 1 dedo de dilatação, pelas medidas do útero e palpação, o Pedro parece estar a crescer - e estar, inclusivamente, dentro dos padrões de crescimento dos manos; ter pouco líquido e bebés magros é uma característica minha e não deles... resta-me fazer o que está ao meu alcance para minorar este meu problema: repousar o mais possível.

De qualquer das formas, tenho a ecografia para repetir no dia 8 de Maio e, se ele tiver baixado o percentil, é para seguir direitinha para as urgências que a minha GO está de serviço nesse dia. Já me foi acalmando e mentalizando para a probabilidade de não esperarmos pelas 39 semanas para induzir o parto. Se ele não estiver a engordar o mais provável é que se faça a indução às 37 semanas (ou 36, depende da eco)... mas são tudo meras hipóteses. Temos que esperar pela ecografia. Mesmo assim, amanhã já completamos as 35 semanas, o que já nos permite ir respirando de alívio porque as possíveis complicações vão reduzindo drasticamente.

De resto, está tudo bem com as análises - ainda com anemia, mas melhor - e o electrocardigrama também está normal, tal como a tensão.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Festa de aniversário

Ontem, quase duas semanas depois, lá consegui fazer um lanche para a família, para celebrar o aniversário do João. Não foi o que tinha idealizado porque não pudemos receber todas as pessoas que queríamos mas, dadas as circunstâncias, já não foi mau...

Há alguns meses que tinha alugado um insuflável e foi o delírio total. Mesmo sendo poucos miúdos a alegria - e o barulho - foi de mil!

Eles adormeceram exaustos e felizes e eu de coração cheio - e exausta também...


quinta-feira, 25 de abril de 2013

Outro planeta

João a ver o Masterchef comigo:
“Mãe, para aqueles senhores provarem os teus bolos tinhas que ir para o planeta televisão“.
:)

quarta-feira, 24 de abril de 2013

34 semanas

Mais uma semana que passou e já temos, finalmente, o berço montado. Ainda falta lavar a alcofa, a espreguiçadeira, os parques/ginásios e alguns brinquedos.

Eu tenho estado relativamente bem. Só na segunda-feira à noite é que apanhei o belo do cagaço e estive vai não vai para ir às urgências, com contrações fortes e dolorosas, que não passavam nem por nada. Foram duas horas de aflição, mas depois acabaram por acalmar. Na próxima terça tenho consulta com a GO e estou desejosa para saber em que estado tenho o colo do útero...

Confesso que tive três encomendas no fim-de-semana passado e que acabei por não fazer o devido repouso, mas também não me "estiquei" assim tanto. Felizmente o pai da casa já sabe trabalhar muito bem a pasta de açúcar e tem-me ajudado bastante. No próximo domingo ainda me vou aventurar a fazer um pequeno lanche para celebrar o aniversário do João - que passa a vida a perguntar quando vai ser a festa - e também não vou ter muito sossego. Vou tentar descansar o máximo possível e tentar estar a maior parte do tempo sentada para não fazer muito estrago.

Passeio

Hoje foi o dia do passeio anual do jardim de infância do João. Foram ao Oceanário e ao Pavilhão do Conhecimento. Ele acordou entusiasmado e hoje não tivemos birras para ir à escolinha - estava era com pressa! Chegou a casa todo contente, claro, e cansado!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Da Rita

Há que tempos que não falo na nossa piolha. Apesar de continuar mestre na arte da birra, está mais calma e mais menina. Continua a chorar e a fazer um teatro digno de se ver quando é contrariada, mas já aceita melhor as explicações que lhe damos. Tem-me feito muita companhia no repouso e quer estar sempre ao pé de mim. A linguagem também começou a "desemburrar" e fala pelos cotovelos - embora por vezes, principalmente se estiver fora do contexto, tenha alguma dificuldade em perceber bem o que ela diz. Anda apaixonada pela Minie e por cor de rosa - pirooooosa! :)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Consulta

Mais uma consulta no Centro de Saúde. Tensão normal, peso óptimo - por esta altura a enfermeira já estava à espera de um aumento maior por causa da retenção de líquidos, mas acho que ainda não cheguei lá. O repouso absoluto é para manter e, como continuo com contrações, mesmo a tomar 3 ampolas de magnésio por dia, a médica mandou-me registar num caderno o número de contrações que tenho por dia. Se forem mais de 10, disse-me para ligar à minha GO para ir ao hospital fazer um CTG. Tenho nova consulta daqui a duas semanas.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

33 semanas

Faz hoje uma semana que estou de repouso absoluto e não posso dizer que esteja a ser fácil... Tenho tido neuras de meia-noite, ando muito chorona e, embora não esteja a cumprir a 100% porque tenho tido algumas (muitas) encomendas, estou a portar-me muito bem. A verdade é que a diferença no tamanho da barriga é notória e espero que seja sinal de que o líquido está a aumentar e/ou o Pedro a crescer bem.

Das maleitas, tenho tido muita azia e dores de costas e, convenhamos, estar sempre deitada não ajuda em nada... e tenho tido insónias. Vale-me que sempre vou passando pelas brasas durante o dia.
...
Entretanto, na sexta feira passada já fiz as análises do terceiro trimestre e no sábado o electrocardiograma. Esta sexta tenho consulta no centro de saúde.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Rescaldo

O dia foi do João. Foi de manhã muito bem disposto para o infantário e à hora do lanche fomos lá cantar-lhe os parabéns. Estava feliz da vida! No Domingo à noite tinha-lhe feito o bolo que ele pediu - de chocolate com chocolate, dos Gormitis - e agradou a miúdos e graúdos. Para oferecer de lembrança aos amigos, fiz umas bolachas americanas XL, coloquei dentro de saquetas de cds e colei uma etiqueta com uma foto do João. Tinha visto a ideia no Pinterest e ficou mesmo fixe! :)

Depois do lanche na escolinha fomos ao shopping para podermos jantar no McDonalds, tal como ele tinha pedido. Para lhe cantarmos os parabéns à noite, tinha posto o pai a trabalhar na modelagem dos bonecos dos Nutriventures e praticamente só tive que fazer o bolo e os acabamentos.

Brincou até à exaustão, tivemos direito a algumas birras, mas acabou por ser um dia muito bem passado. Adormeceu no carro a caminho de casa e hoje teve direito a gazeta e não foi ao jardim-de-infância; tem andado todo contente a explorar os presentes que recebeu. Nós acabámos por não lhe dar nada porque o nosso presente será uma ida ao Zoo ou à Kidzania - que possivelmente só acontecerá depois do Pedro nascer.



segunda-feira, 15 de abril de 2013

5 anos


















Há 5 anos eu não sabia nada. Não sabia nada do que é o amor. Não sabia o que é viver como se o coração me estivesse sempre fora do peito. Há 5 anos nasceu o João e renasci eu, como mãe, como mulher, como ser humano. Há 5 anos aprendi, instintivamente, a amar incondicionalmente, a amar com as entranhas; e percebi que as palavras não passam disso mesmo, palavras. E que o que conta está cá dentro e às vezes só sai em forma de lágrimas - mesmo que sejam de alegria e orgulho. E é isso que sinto hoje e em cada dia desde que nasceste, João, mesmo nos dias em que me levas ao limite, em que me desafias, em que testas a minha paciência e me fazes chorar de frustração. Sinto por ti um amor imenso que jamais conseguirei explicar e um orgulho sem tamanho pelo menino/rapaz em que te estás a transformar. PARABÉNS filho e que nunca percas o teu sorriso e a tua alegria de viver! 

sábado, 13 de abril de 2013

Panda Parabéns

Olá,
 
Seguem os horários dos Parabéns de João Filipe:
 
15-04-2013 12:57
15-04-2013 20:27

 
Esperamos que gostem da surpresa!
 
Cumprimentos,
 
Canal Panda

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Neura

Estou com uma neura do tamanho de um comboio.

Detesto sentir-me presa. Detesto sentir-me inútil. Detesto que tenham que ser os outros a fazer as minhas coisas e a cumprir as minhas obrigações.
...
Posto isto, hoje de manhã fui fazer as análises do terceiro trimestre - que ninguém podia fazer por mim - e amanhã ao final da tarde tenho que ir às Caldas fazer o electrocardiograma. A ver se um bocadinho de sol na moleirinha me anima...

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Mais do mesmo

Fui hoje fazer a ecografia do terceiro trimestre (32 semanas) e, para não variar e tal como nas gravidezes anteriores, saí de lá com ordens para fazer repouso absoluto. Além do líquido amniótico ser pouco abundante e estar no percentil 5, o perímetro abdominal (indicador da "engorda") do Pedro baixou do P50 para o P10. Estes dados, juntamente com o colo do útero mole e o miúdo encaixado, não são nada bons e há que prevenir ao máximo um parto prematuro. Pelos vistos o meu corpinho, que só sabe criar "meia lecas" de gente, absorve todos os nutrientes em vez de os distribuir pelos dois. A única forma de equilibrar a balança é diminuindo o meu "consumo" de energia e daí o repouso ser fundamental. Assim sendo, acabou-se o repouso moderado e passamos ao deitada/sentada o dia todo. Por vontade da médica só me devia levantar para ir à WC e para tomar banho... Enfim, tem que ser e assim será. Daqui a 4 semanas fazemos nova ecografia para reavaliar.

De resto está tudo bem! O miúdo é magro, mas é comprido - tal como os irmãos. A placenta é anterior alta de Grau I, a fluxometria umbilical apresenta valores normais e ele está em posição cefálica. Todos os outros indicadores estão dentro da média e o peso estimado é de 1,722 kg (que, segundo a médica, deve ser mais baixo por causa da questão do perímetro abdominal).

segunda-feira, 8 de abril de 2013

A uma semana...

... de fazer 5 anos, o João tem um dente a abanar...!

E anda numa fase de mãezite aguda das grandes... na sexta-feira chorou baba e ranho porque não quer que eu fique no hospital quando o mano nascer porque vai ter muitas saudades minhas...  Aguenta coração...!

sábado, 6 de abril de 2013

Conversas dele

Estava o João com a mão na minha barriga a sentir os pontapés do Pedro:

- Vês, o mano está a jogar à bola dentro da barriga da mãe...
- Acho que não, mãe, se calhar o mano quer é uma chucha...!
- Se calhar quer, filho...
- Então vais ter que engolir uma chucha para ele!

É para já! :)

Consulta

Ontem foi dia de consulta no Centro de Saúde. Peso bom, tensão normal. Já trouxe as credenciais para fazer as análises do terceiro trimestre e o electrocardiograma. Na próxima semana temos a ecografia do terceiro trimestre. A médica de família reforçou as recomendações da GO: repouso moderado, não fazer esforços e evitar ao máximo deslocações de carro. Agora é aguardar pela eco para sabermos como está o Pedro. Daqui a duas semanas tenho nova consulta.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

É tramado...

... tentar "dobrar" um puto que tem o feitio igualzinho ao nosso. Raça do miúdo que é obstinado e gosta pouco de dar o braço a torcer... Tenham medo da genética! Muito medo!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Update

Finalmente encomendei o kit da Bebé Vida (não vale a pena falarem no banco público - que foi mal gerido e em que milhares de amostras foram... para o lixo; as útimas informações que tenho é que agora só no Porto é que fazem recolhas para a Lusocord e espero, sinceramente, que tenham melhor destino que as anteriores...). Do João e da Rita, por esta altura, já tinha o kit em casa. E também já tinha a minha mala feita - vai-se fazendo -, e tinha o berço montado e tudo lavado e tudo e tudo. O berço ainda está na arrecadação, o colchão está no quintal a apanhar ar - hoje temos sol por aqui - e as roupas de cama/alcofa também já as estou a lavar hoje. Aos pouquinhos vai ficando tudo a postos para recebermos o Pedro.

Com a barriga a crescer e a dar um ar da sua graça, já temos os miúdos a mostrar mais interesse no mano. Recebo festinhas, beijinhos e miminhos a torto e a direito. O João faz perguntas que só me dão vontade de rir... o que é que o mano come; se come a cama que tem dentro da minha barriga; se o consegue ver pelo umbigo, etc., etc..

Eu tive uns dias menos bons... a obstipação e os gases, com cólicas brutalmente dolorosas à mistura com contrações, voltaram em grande no fim-de-semana e na sexta-feira ao final do dia não conseguia sequer estar de pé. Entretanto melhorou relativamente e, como brinde, chegaram as hemorróidas...

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Endometriose

Na semana passada recebi por e-mail um pedido de colaboração da Mulher Endo, um grupo de Apoio a Mulheres com Endometriose, no sentido de divulgar o que é esta doença. Aqui fica um texto publicado no respectivo site, onde podem encontrar a restante informação.

"A Endometriose é uma doença muito comum que afecta 1 em cada 6 mulheres que estão na idade reprodutora. Cerca de 80% destas mulheres apresentam como principal sintoma a Dor. As restantes 20% apresentam em primeiro lugar infertilidade.

Esta é uma doença feminina socialmente expressiva devido ao impacto que causa na vida da mulher, no entanto, é ainda muito pouco conhecida e divulgada em Portugal. Para além do desconhecimento da sociedade de um modo geral, são poucos os especialistas devidamente qualificados para lidar com esta patologia o que leva a que em média o seu diagnóstico demore cerca de 8 anos.

O endométrio é a parte do revestimento interno do útero que no ciclo menstrual sofre um processo cíclico de regeneração e descamação provocando a menstruação. Quando as células que compõem o endométrio se encontram fora da parte interna do útero e se implantam noutros locais dá-se o processo de Endometriose.

A Endometriose é uma doença progressiva que pode levar ao mau funcionamento de vários órgãos e provocar quadros de dor muito elevados o que impede muitas mulheres de fazerem a sua vida de forma normal.

Quando a Endometriose está num estado inicial estas alterações são sentidas com mais intensidade apenas durante o período menstrual, no entanto, com o passar dos anos e o evoluir da doença são muitos os casos em que a mulheres sentem alterações e perdem a sua qualidade de vida antes, durante e após a menstruação.

Sintomas

Dor abdominal
Esta dor pode ser sentida antes, durante e após a menstruação. Na maioria dos casos são dores muito fortes, que causam muito desconforto e que muitas vezes impedem a mulher de estar na posição vertical, sentido necessidade de se "encolher" ou deitar na posição "fetal".

Alterações intestinais
Um dos muitos sintomas da Endometriose são as alterações intestinais. As alterações referidas podem variar entre estados de diarreia e obstipação. São muitos os casos em que os dois sintomas aparecem no mesmo dia, com diferença de poucas horas. Este sintomas são geralmente acompanhados de cólicas fortes. Para além do referido, em algumas mulheres ocorre libertação de muco intestinal que é também muito incomodativo, bem como de sangue nas fezes.

Dor nas relações sexuais
Infelizmente, o acto sexual nem sempre é sinónimo de prazer. Para muitas das portadoras de Endometriose a dor durante as relações sexuais é bastante comum. A dor profunda e intensa na penetração deve-se essencialmente à existência de tumores de Endometriose no septo recto-vaginal ou nos ligamentos útero-sagrados (ligamentos posteriores do útero). Nas mulheres que também sofrem igualmente de síndrome do cólon irritável a dipareunia é um dos sintomas típicos.

Cansaço extremo
São muitas as mulheres com Endometriose que se queixam de cansaço anormal e injustificado. Um sono pouco reparador que leva a "acordar já cansada", sensação de corpo quebrado e pernas muito pesadas sem um motivo aparente são apenas algumas das queixas referidas pelas pacientes com Endometriose. Existem vários casos em que associada à Endometriose surge a Fibromialgia, não havendo ainda muitos estudos significativos neste campo.

Menstruação Abundante e Irregular
Muitas das mulheres com Endometriose que não tomam a pílula anti-concepcional nem usam qualquer dispositivo, apresentam uma menstruação com um fluxo demasiado abundante que dura vários dias. São também vários os casos em que o período menstrual é muito irregular, chegando a mulher com Endometriose a não menstruar durante dois meses.

Problemas de Rins/ Bexiga
A Endometriose pode também causar alterações ao nível da bexiga e dos rins. Infeções urinárias frequentes, com possível sangramento na urina (hematúria), durante ou fora do período menstrual e dor ao urinar (disúria) são os sintomas mais frequentes. Estes sintomas podem ser acompanhados de febre moderada. Estas alterações são muitas vezes descritas como "peso nos rins". Em casos menos frequentes a endometriose ao invadir os ureteres, pode levar à paragem total e irrecuperável dos rins.


Falta de apetite/Enjoos
Durante o período menstrual para as mulheres que sofrem de Endometriose, é também normal sentir alguns enjoos e perder o apetite. Ambas as alterações podem ser consequência das fortes dores provocadas pelos sintomas anteriormente referidos.



Infertilidade
Apesar de ainda tão desconhecida a Endometriose é uma das maiores causas de Infertilidade feminina. Muitos são os casos em que a Endometriose só é diagnosticada após a procura da causa da infertilidade.

Outros sintomas
Para além de todos os sintomas abordados anteriormente, algumas mulheres apresentam ainda barriga inchada, dores/picadas nos ombros, dificuldades respiratórias e ciatalgias.


Ausência de Sintomas
É de salientar ainda que, enquanto a grande maioria das mulheres que sofre de Endometriose apresenta grande parte dos sintomas referidos há uma pequena percentagem que, de forma inexplicável, não apresenta qualquer sintoma.

Para além da dor física as mulheres portadoras de Endometriose apresentam um sofrimento psicológico muito elevado. Sendo esta uma doença desconhecida e pouco valorizada pela sociedade de um modo geral, as suas portadoras são pouco compreendidas pelos seus familiares e amigos.

São ainda muitos os casos em que estas mulheres para além de viverem com dores agonizantes, se vêm obrigadas a “saltar” de médico em médico na procura de um diagnóstico e de respostas para um quadro que nada tem de normal, como muitos afirmam.

Diagnóstico
A Endometriose pode ser diagnosticada com o auxilio de alguns exames específicos tais como Ressonância Magnética, Clister Opaco ou Colonoscopia, Ecografia Pélvia, entre outros. Normalmente os exames são prescritos tendo em conta os sintomas apresentados pela doente.

Sendo esta uma doença que pode ser controlada quando diagnosticada, seja por via cirúrgica ou medicamentosa, é importante estar atento aos seus sinais, dar-lhes o devido valor e consultar um especialista na doença."