terça-feira, 30 de novembro de 2010

A primeira sopa


Depois de ontem termos tido cenas dignas de um filme dramático, em que a Rita à noite não quis sequer pegar na mama (até aero-om lhes pus em cima a ver se ela assim pegava), decidi que hoje iríamos começar com a sopa e a fruta. E assim foi. Uma cenoura pequena, uma batata média e um pedacinho de cebola. A fruta escolhida foi a maçã, cozida e triturada.

Montámos o estaminé todo, com ela sentada connosco à mesa e com o João a achar um piadão a toda a movimentação, e lá comecei a dar-lhe a sopa. Ou, melhor dizendo, a tentar. A primeira colher entrou e a sopa foi prontamente cuspida. Seguiram-me uma série de tentativas frustradas, ora com a sopa, ora com a fruta, e o resultado foi sempre igual. No máximo engoliu uma colher e o restante tempo foi passado a puxar o vómito ou a rir-se para o irmão (como ela se ri com a boca toda aberta eu aproveitava essas alturas para enfiar a colher).

Um dia de cada vez e amanhã há mais. Depois do que passámos com o João com a introdução da sopa na alimentação dele, estamos prontos para tudo. Só gostava de ter tido esta calma e tranquilidade quando foi com ele. Com o segundo parece tudo mais fácil, sem pressas e sem pressões. Que é como quem diz que o mundo não acaba se ela só começar a comer (bem) a sopa daqui a umas semanas.
...
ADENDA: Quando foi do João começámos com a papa, tal como sugerido pela médica de família que tínhamos na altura; a médica de família que temos agora recomendou que se começasse com a sopa (com a teoria de que a papa é doce e depois é um castigo para os habituar à sopa). A pediatra deles é indiferente porque diz que depende de cada bebé. E, aliás, se bem me lembro, quando foi do João, ela disse para lhe dar sopa ao almoço e papa ao lanche na consulta dos 4 meses. Quando levei o João a esta consulta com a pediatra já ele tinha comido papa 2 ou 3 vezes e ela não levantou nenhum problema. O problema foi mesmo ele aceitar a sopa... foi uma saga de que nunca me vou esquecer e, talvez por isso, tenha optado, desta vez, por começar com a sopa em vez da papa. AQUI está, dá sempre jeito ter tudo registado.

domingo, 28 de novembro de 2010

Desabafo

Há dias em que parece que só andamos com o pé esquerdo. O João faz birras atrás de birras, já nem sei bem se por ciúmes da irmã ou se pelo seu próprio (mau) feitio. Os castigos não resolvem, as palmadas não servem de nada, os ralhetes, o tentar explicar a bem... NADA! Tem ataques de maldade pura (sim, maldade), grita connosco a torto e a direito, esperneia e bate. E depois, de repente, passa. Às vezes mais parece que temos dois meninos diferentes em casa... Ontem fez das boas (not...) em casa do meu irmão à frente de toda a família - penso que seria para ver como eu reagia e se tinha alguma margem de manobra por ter tanta assistência. Saiu-lhe o tiro pela culatra, levou duas palmadas no rabo e ficou de castigo. Isto tudo deixa-me triste e desanimada... não sei que mais podemos fazer para ele perceber que o amamos com todo o coração e que a chegada da irmã não mudou em nada o que sentimos por ele. Todos os dias me desdobro para ter tempo de qualidade com ele e para fazermos coisas sozinhos, mas nunca parece suficiente. Também não acho justo deixar de dar colo e mimo à Rita só para ele não sentir tantos ciúmes e, como é evidente, não o faço. Também ela tem todo o nosso amor e atenção. Caraças pá, já não sei mesmo o que fazer.

Com isto tudo (e outras coisas) ando uma pilha de nervos e há dias em que só me apetece chorar. É um desespero que só passando por isso... para ajudar à festa tenho tido muito menos leite e há alturas do dia em que a Rita tenta mamar e acaba por ficar a chorar (ela e eu...). Acabo por lhe dar suplemento porque não quero a miúda com fome e vai-se criando um ciclo vicioso. Nos últimos dias só fica satisfeita com a mama em duas das cinco refeições que costuma fazer... Já me ando a passar da marmita e estou a pensar começar a dar-lhe sopa ao almoço porque assim sempre é menos um biberão de LA por dia...

E, posto isto, estou com um humor de cão...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Os manos, os meus bebés...

... os meus amores... (a minha baba!)...
Ontem fomos com eles ao fotógrafo tirar algumas fotos para oferecer no Natal. Foi um verdadeiro filme, entre o terror, a comédia e o suspence, tivémos de tudo um pouco. A fotógrafa também não pareceu ter muito jeitinho para a coisa e muito menos para lidar com crianças... enfim... Hoje já fui buscar as provas e, apesar de não estarem nada de especial, há uma ou outra engraçada e que deve dar para o que eu quero.
...
Hoje foi dia de vacinas para a Rita. Chorou um bocadinho, mas nada de especial. Tem estado bastante rabugenta e passou a tarde quase toda a dormitar ao meu colo e ao colo do pai, mas sempre muito chorosa e queixosa (penso que tem dores na pernoca...).

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Do Natal

Ontem, aproveitando o temporal - que dá outra magia à época - montámos a nossa árvore de Natal e o presépio. Tive a ajuda do João e da minha avó, que passou a tarde connosco. O João estava super-entusiasmado a dar-me os enfeites e a dizer onde queria que eu os colocasse e o presépio também já foi personalizado por ele. Claro que ficou vidrado nos presentes, principalmente num saquinho do Mickey - que ele adooooora!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

E zumba!

Aos 4 meses e 1 dia, a Rita virou-se de barriga para baixo.

Consulta

Hoje foi dia de peso e consulta dos 4 meses no Centro de Saúde. Quando lá chegámos estava a ser feita uma apresentação, pelas estagiárias de enfermagem, sobre extracção e formas de conservação de leite materno. Gostei de ver, achei interessante e aproveitei para falar da minha experiência. Todos os centros de saúde (no caso é uma Unidade de Saúde Familiar) deviam ter este tipo de informação à disposição.

Vamos a números. A Rita está com 5,480 kg, 61 cm (nota-se bem na roupa que está toda a ficar curta) e 39,8 cm de PC. Na próxima semana são as vacinas dos 4 meses e daqui a 1 mês volta a ser pesada.

Da consulta, a médica de família achou que a Ritinha pode estar com anemia e receitou-lhe ferro para fazer durante um mês. Falou em fazer análises mas, como ainda é muito pequenina, optou por fazer o ferro baseada no que observou (tom da pele e viu-lhe os olhos). A pediatra está de férias mas vou enviar-lhe um e-mail a pedir a opinião dela... Falou em começarmos a introdução da sopa aos 5 meses, consoante a evolução da amamentação e do peso (nestas duas semanas aumentou apenas 150 gr., mas mantém o percentil). A constipação entretanto deu tréguas e todos os restantes pârametros de avaliação estão normais.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

4 meses

(Foto retirada)
Jasus! A minha menina já tem 4 meses e está tão diferente!
- Cada vez mais simpática e risonha;
- Interage muito com o irmão;
- Já teve o primeiro contacto com os dois cães que temos dentro de casa e ficou com ar de curiosa; já os procura quando a sento no bumbo;
- Há uns dias que a pomos uns bocados no bumbo e ela fica lá bem e gosta (além disso fica ao nível do mano que assim que me vê ir buscar o bumbo vai a correr buscar os brinquedos dele para fazer estardalhaço ao pé da mana);
- Segura lindamente o pescoço e tem imensa força nas costas;
- Um dia destes pu-la de barriga para baixo no muda fraldas e ela virou-se de barriga para cima; nunca mais repetiu, mas é um marco a registar;
- Palra imenso;
- Só chora quando tem fome, quando tem alguma crise de cólicas (cada vez mais raras, felizmente) e quando quer ir para a cama;
- Continua a não ser muito fã de estar ao colo a não ser que seja em pé a andar de um lado para o outro;
- Já gosta da chucha;
- Acorda sempre bem-disposta, a palrar e com um enooooorme sorriso desdentado;
- Vai continuar a ser amamentada e vamos adiar a introdução dos sólidos enquanto for possível;

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Das miúdas

Rita constipada, com muitos espirros e muito ranho... 5ª feira tem a consulta dos 4 meses do Centro de Saúde.

Eu vou ser encaminhada pela médica de família para o hospital distrital para fazer a citologia ao quisto. Vamos lá ver quanto tempo vou ficar à espera - detesto esperar, nestas coisas então devia ser tudo para ontem!

That's all, folks!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Da mamã

Pois bem... há três semanas que ando com uma impressão na garganta, como se tivesse um ben-u-ron 1000 entalado na mesma. E, pelos vistos, o tamanho da coisa não anda muito longe da realidade. Fui hoje fazer uma ecografia à tiróide e saí de lá a saber que tenho um quisto com 11 a 13 mm e que vou ter que fazer uma citologia ao mesmo. Isto significa que me vão espetar uma agulha bem fininha pela garganta dentro para retirar líquido ao dito cujo e analisar o conteúdo.

Ainda não digeri bem a notícia. Só sei que somos mesmo uma poeirinha mimúscula neste imenso universo e que temos mais é que estar gratos por cá andar. Sinto essa gratidão todos os dias, seja a abraçar os meus filhotes, a beijar o marido, a pousar a cabeça no colo da minha avó ou a ver o pôr-do-sol enquanto faço o IP6 em direcção a casa.

Fiz também o electrocardiograma que está normal. Amanhã vou à consulta com a médica de família...

sábado, 13 de novembro de 2010

Chata

A dois dias de completar 31 meses o João chamou-me, pela primeira vez, CHATA!

Só porque lhe disse para tirar os ténis e ir para a cama. Depois de um sonoro "não" da parte dele e de um sonoro "eu não estou a pedir, estou a mandar" da minha parte, ouviu-se, entredentes, um "chata"... Mas tirou os ténis. E já está na cama, a dormir a sesta.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Repuxar

É oficial. Demos início à época alta do repuxar das mamas.

A Rita ouve um barulho qualquer e vira a cabeça para ver de onde vem. Sem largar a mama.
A Rita ouve o irmão ou o pai e vira a cabeça para ver melhor. Sem largar a mama.
A Rita vê luzes e vira a cabeça para ver melhor do que se trata. Sem largar a mama.
A Rita ouve os cães a ladrar e vira a cabeça para ver onde estão. Sem largar a mama.
A Rita é uma grande cusca e vira a cabeça em todas as direcções possíveis. Sem largar a mama.

Tenho cá para mim que, se ela ouvir um alfinete a cair no chão a 20 metros de distância, se vai virar para ver o que é. Sem largar a mama.

É caso para dizer: mama(ã) sofre!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Das férias...

... que já acabaram, foram boas e souberam a pouco, o que é bom sinal! Estivemos em Cabanas de Tavira a gozar a semana gratuita a que temos direito por sermos membros da Interpass. Estivemos no Cabanas Park Resort e gostámos bastante, apesar de ter feito uma reclamação em relação à limpeza que deixou muito a desejar. Não conhecia aquela zona do Algarve e fiquei rendida. Gostámos muito de Tavira, de Cacela Velha (onde comi um bife de atum de cebolada de comer e chorar por mais) e da praia da Manta Rota. Um destino a repetir, principalmente porque têm boas condições para irmos com os miúdos.
(Fotos retiradas)
O João delirou com a "casa das férias" e portou-se muito bem. Começou a praticar os "R" que não conseguia dizer e de vez em quando lá vai dizendo que a mana se chama "Rrrrrrrrrrita" em vez de "Bita", lol! Trouxe para casa uma colecção de conchas que apanhou na Ria Formosa e na praia da Manta Rota.
(Fotos retiradas)
A Rita esteve sempre bem, comilona, dorminhoca e calminha. Começou nestes dias a palrar imenso e é uma delícia! Já tinha saudades de ouvir estes sons - mesmo que se façam ouvir às 5 ou às 6 da manhã, lol! Fala, fala, fala, ri-se muito e depois acaba por adormecer sozinha. Anda fascinada com as mãos e passa a vida a meter tudo o que apanha na boca - babete, chucha, cordão da chucha, algum brinquedo que lhe vá parar às mãos, as mangas das camisolas...
(Fotos retiradas)
Foi bom, acabou depressa e para o ano haverá mais!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"Gosto muito de ti...

... mana!"

O meu dia hoje começou com outra cor. Foi a primeira pessoa a quem o João dirigiu estas palavras...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Primeiro...

... amanhecer (ou devo dizer madrugar) das férias:

A Rita choramingou às 5h40.
Para não acordar o irmão - estamos os 4 ao molho no mesmo quarto -, o pai mudou-lhe a fralda e depois veio mamar um pouco.
Enquanto o pai mudava a fralda e eu punha a mama de fora, o João sentou-se na cama e perguntou: "qué ixto?!" (o que é isto?). Disse-lhe para se voltar a deitar e dormir que ainda era de noite.
Pois... está bem abelha... O pai dorme. A filha dorme. O filho está eléctrico a saltar no sofá e a correr pelo mini-apartamento. A mãe está à beira de um ataque de nervos (podemos também culpar parcialmente o meu Benfas que levou 5 na pá e não bufou...).

Um belo começo de férias, portanto. Vale pelo nascer do sol que presenciei, com a Ria Formosa como pano de fundo.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O que faz falta...

(Fotos retiradas)
... é animar a malta!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Peso e outras coisas

Hoje, depois de mais uma manhã infernal com o João, fui com a Rita ao peso. Conta com 5,330 kg. Daqui a duas semanas voltamos ao Centro de Saúde para a consulta dos 4 meses.
...
Durante a tarde fomos visitar a minha mãe, que foi novamente operada a um dos rins. E, antes do final do ano, ainda será brindada com mais uma operação... foram tantas nestes últimos anos que já lhes perdi a conta... O João ficou com os avós paternos e a Rita foi connosco. Estou derreada e, como já vem sendo hábito desde que a Rita nasceu, vou deitar-me antes das 10 da noite.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Da Rita e do João

Tenho tido tanto que fazer e ando com a cabeça de uma maneira que à noite - hora da calmaria cá em casa - o Tico e o Teco já não trabalham suficientemente bem para escrever nada de nada...

A Rita está linda e a crescer a olhos vistos! Está gorducha e continua dorminhoca. Teve apenas algumas noites em que acordou para mamar por volta das 5h30 da madrugada e depois queria converseta e era só rir-se para nós - que mais parecíamos dois zombies, lol! Depois de ficar um bocado a resmungar sozinha, lá ferrava a dormir até às 10h. Esta noite ainda a ouvi a palrar e entretida na cama, às 2h da manhã, mas como não chorou, nem sequer me levantei para ver o que ela queria - farrobadó, de certeza - e acabou por voltar a adormecer. É uma bebé que não aprecia muito estar ao colo... se antes adormecia na mama, agora nem isso. Começa a espernear e a chorar e só acalma quando a pomos na cama dela, onde adormece sozinha. Já experimentei sentá-la no Bumbo e, apesar de se aguentar muito bem, não achou grande piada. Já o João delirou a ver a irmã sentadinha ao pé dele.

O João, na semana que passou, teve algumas crises de parvoíce aguda. A manhã de ontem foi para esquecer, mas hoje parece um anjinho... Pensei que a fase da parvoeira estava a passar, mas enganei-me redondamente. E, com a mudança da hora, ainda destabilizou mais porque, mesmo a deitar-se à mesma hora, tem acordado às 6h da manhã (antigas 7h...) e ninguém o convence de que ainda é muito cedo para se levantar, ficando no quarto a fazer barulho, a chamar (gritar...) por nós e a dizer que quer ir para o chão. Tem andado rabugento, birrento, desobediente, com surdez selectiva - só ouve o que lhe interessa - e voltou a ter uns ataques de agressividade que, na semana passada, deram para o torto... Estamos com dificuldades em impor-lhe limites e já tentámos todas as vias e mais algumas... Há dias em que parece que só me ouve se estiver aos berros com ele e mesmo assim... E ainda por cima, para me animar (NOT), tenho que ouvir os comentários alheios a dizerem que ainda vai piorar quando a irmã começar a fazer outras gracinhas, como sentar-se sozinha e gatinhar... Se ele tem estado mal, nem quero imaginar como será pior...