segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pequenino

Hoje, depois de jantar, o João pediu-me para ir para o saltitão. Ajudei-o a enfiar-se lá dentro e depois fiquei a apreciar a cena - que é digna de ser vista. Saltou que nem um maluco em alta velocidade de tal maneira que pensei que aquilo se partia. Pedi-lhe para ter mais calma porque ele já é crescido para brincar ali e por isso tem que ter mais cuidado. Respondeu-me ele:

- Mas, mãe, eu ainda sou pequenino.

Tem razão. Tem carradas de razão.
E são tantas as vezes em que me esqueço que ele é o meu menino pequenino...

11 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

:D

mãe pimpolha disse...

é verdade, eu tento não me esquecer todos os dias que o meu ainda é pequenino.
Em relação ao jardim, para onde o Edu vai é o único aqui perto, tem duas salas heterogéneas, mas eu cá não me importo. Dantes nem disso havia e os miudos cresciam saudáveis.
Beijocas

Marina disse...

Já somos duas. Às vezes também dou por mim a exigir-lhe certos comportamentos e ele ainda só é um bebé. :/ Beijo

Garfieldzita disse...

:) Este post deixou-me com um sorriso ternurento na cara..

Beijinhos

Manuela disse...

Pois é, são mesmo pequeninos. A Leonor também me diz isso quando lhe peço para largar a chucha. Afinal se não usar agora vai usar quando?
bjinhos

Manuela disse...

Pois é, são mesmo pequeninos. A Leonor também me diz isso quando lhe peço para largar a chucha. Afinal se não usar agora vai usar quando?
bjinhos

Alex disse...

... sempre com a resposta na ponta da língua... São pequeninos quando lhes convém!

Tita disse...

É bem verdade... eu agora, nesta tentativa de lhe mostrar que será a irmã mais velha, pois sei que haverão regressões, mas para a consciencializar que a irmã será mais pequena, ando com o discurso do "tu és crescida", "ó Marta isso nem parece de uma menina crescida com quase 3 anos", e quando, de vez em quando, ela se sai com "mas eu só tenho estes anos (levanta 2 dedos) ainda sou um bocadinho pequenina" é que eu de facto vejo que ela ainda é pequenina... e tão fofinha...

Bjocas

Tita disse...

Ah e qto ao jardim, eu acho que é sempre melhor estarem agrupados em idades, mas os meus sobrinhos andaram num jardim-de-infância heterogéneo e também funcionava muito bem! Os mais velhos ajudavam os mais novos (movimento escola moderna) e eles até se sentiam mais protegidos pelos mais velhos. E em termos de aprendizagens tb fuincionava bem, pois a educadora ia repartindo "a coisa" e trabalhando conteúdos específicos com os grupos de miúdos de determinada idade, acabando por serem grupos de aprendizagem mais pequenos, e logo mais fácil chegar a cada um.
E depois eles gostam tando de brincar uns com os outros... a sério, digo-te que como professora entrar apenas para a escola primária sem nunca ter passado por um infantário, nos dias de hoje não é bom... não se trata das aprendizagens, pois, por vezes neste aspecto alguns até vêm bem preparados. Trata-se do saber estar, ouvir, falar, brincar, partilhar, que começa mais tarde... a não ser que tenhas uma família grande ou muitos meninos a viver aí ao lado de ti (como no nosso tempo) que lhe permita adquirir essas vivências.

Bjocas

Andreia disse...

É verdade... às vezes também penso que exijo demais da Joana, que ainda não tem 3 anos. O facto de ela compreender e falar tão bem leva a isso! Quando lhe dizemos que é a nossa menina crescida, porque já consegue fazer qq coisa, também responde "mas eu sou a Joana pequenina!" Delícia... e é...

Gasparzinha disse...

É verdade, tb me acontece.
Bjs