quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Jardim de infância: II

Depois de ter falado com uma amiga que tem o filho na tal creche que "diz que sim, mas afinal parece que não tem alvará" fiquei a saber outros detalhes fundamentais para a nossa decisão. Não é por ser um grupo heterogéneo; não é pelo espaço; não é por muita coisa. É porque não gosto que me enrolem e me digam tretas. E é, fundamentalmente, porque o meu primeiro feeling não foi positivo - muito pelo contrário. Assim sendo, esta hipótese ficou posta de parte.

Hoje fomos a outro jardim-de-infância que fica numa freguesia aqui perto, que é IPSS. Fiquei a saber que aceitam crianças doutras freguesias, mas que dão prioridade às da terra - evidentemente. De qualquer das maneiras, a lista de espera parece que é pequena e que as probabilidades de o João ter lá vaga em Setembro são elevadas. Gostámos bastante do atendimento, da visita e dos esclarecimentos prestados. Fizemos a inscrição dele e da Rita também (com indicação de que será para entrar só aos 3 anos). Apesar de termos gostado, ainda vamos ver outro, também noutra freguesia aqui perto, e depois logo se vê.

7 comentários:

Andreia disse...

Ainda bem! Também já encontrámos um para a Joana e ficou inscrita esta semana. Foi uma sorte, porque ia fechar e entretanto mudou apenas a gerência e o resto da estutura e métodos vai manter-se e ainda vai ter obras para "refrescar". Temos óptimas refªs, são poucas crianças por turma e é perto. A alternativa era um bocado deprimente. Também tinha indicação de que o ensino era bom, mas tirar a minha filhota de casa para um sítio sobrio e frio, com salas com brinquedos pouco apelativos, onde até as crianças pareciam tristes, estava a mexer-me com o miolo. E feeling de mãe é tudo! Vivo em Gaia com muita oferta, mas é incrível como continuam a existir sítios assim... Parece que todo o dinheiro é pouco para meter ao bolso... Fico contente por terem encontrado um sítio perto da vossa "terrinha" onde o João pode ser feliz!
Bjs,
Andreia

Barriguita disse...

da minha experiência com infantários ( o Pedro esteve num dos 4 meses e meio até aos 2 anos, altura em que saiu e foi para onde está agora - uma IPSS), só posso dizer o que aprendi: mais do que as instalações xpto que nos enchem as vitas, mais do que as mensalidades altas e os uniformes e as tretas afins, o que importa mesmo são as pessoas que vão ficar com eles. Aprendi isso com o meu filho: não o deixei aos 4 meses e meio no infantário onde está agora, por ser antigo, por estar a ser remodelado aos poucos, e optei pelo berçário xpto todo bonitinho, de onde nunca passávamos da porta. Hoje, apesar de saber que não foi maltratado, arrependo-me. Felizmente mudou a tempo.

Boa sorte na escolha, já que nunca é fácil!

PatLeal disse...

O João tb está numa IPSS e a Inês vai entrar em Setembro com 8 meses. Adoro a escola deles, parece que todos nos conhecemos e posso falar abertamente com as educadoras dele na boa.
Fizeste bem.

Bjocas

Sofia disse...

Fico convencida que moro mesmo numa terra da treta: IPSS não há.
Já o inscrevemos em 4 JI das EB1, sem grandes perspectivas. Ainda o vamos inscrever em mais 4, sendo que nestes outros 4 ainda é mais difícil de entrar. Mas eu inscrevo-o à mesma que é para a Câmara Municipal ter noção do n.º de JI que faltam construir...Todos os municípios se queixam de diminuição do n.º de nascimentos, mas isto aqui é uma incubadora, LOL
Bjocas

Mami ( Sónia ) disse...

Fizeste bem, e fazes bem em ver vários sitios.
Beijos

Teresa disse...

A minha está numa IPSS e adoro!
Nada é perfeito! Mas connosco está a correr muito bem!
beijinhos

Kakia disse...

Eu acabei de tirar os meus do do nosso, LOL