sábado, 23 de agosto de 2008

Manifesto Anti-Sopa

Hoje foi para esquecer... nem sopa, nem fruta, nem papa, pouco leite (e também decidiu fazer greve às sestas)... fiquei num desespero total. Assinalo o dia como o do "Manifesto Anti-Sopa" do João. Para terem uma ideia, começou a BERRAR assim que o sentei na cadeirinha! A partir daí foi o descalabro... Não comeu nada... berrou até à exaustão, não a dele, mas a nossa! E acreditem que recorremos a todos os truques, dicas e sugestões que nos vieram à cabeça...

Felizmente que tenho o dr. Mário Cordeiro na estante... que é como quem diz... Já estou um pouco mais calma, mas hoje fui mesmo às lágrimas (e estou, literalmente, de cabelos em pé...).

Aqui fica um excerto do que ele tem a dizer sobre o assunto no "O Grande Livro do Bebé":

"É sabido que os pais têm este medo atávico de que «as crianças comam mal», e estas, por seu lado, percebem muito bem o ponto fraco e organizam-se para o explorar até às últimas consequências. «Será possível? Oh, senhor doutor, olhe que ele só tem quatro mesinhos...» Pois é, mas na realidade, os bebés deste mundo carregam, no seu corpo inocente, genes com milhões de anos de experiência, designadamente de luta pela sobrevivência, de estratégias para levar a água ao seu moinho, de desejo de liderar e de impor a sua vontade. A relação pais-filhos é um jogo, geralmente agradável de jogar e com partes muito divertidas e estimulantes. Mas é também, constantemente, desde o primeiro dia, um jogo de forças em que, sabendo a desproporção de tamanho e de capacidades, o «adversário» vai usar outros truques - persuasão, birra, desgaste -, utilizando até à exaustão os trunfos de que dispõe: sorrisos, caretas, meiguice, fragilidade... mas também choro, berros, esperneios..."
(parece-me que o dr. Mário Cordeiro andou a espiar-nos... eu não relataria melhor o que se passou hoje cá em casa...)

8 comentários:

Liliana disse...

Tens que ter muita paciência...

Tenta dar-lhe a sopa ao colo, eu só comecei a sentar o Rodrigo na cadeirinha dele depois dos 8 meses quando ele já segurava bem a cabeça dele, se calhar ainda é muito cedo para o pores lá ( é só uma opinião, não leves a mal)...
Eu dava-lhe tanto a papa como a sopa ao colo, era mais fácil para mim e assim ele também não se podia mexer muito...

Vais ver que ele vai lá, tens é que ter bastante paciência e não forçar muito...

Mil beijinhos grandes...

PatLeal disse...

Cá em casa, temos os dois do Dr. Mario Cordeiro e mais o do Dr. Brazelton. Volta e meia lá recorro a um deles.

Força, não desistam.


Jocas

Liliana disse...

Realmente sendo assim, o Joni hoje estava em dia não!!!

Eu também passei um mau bocado com o Pilas para comer e para beber o leite também, mas aos poucos lá foi começando a comer a acredita que o Canal Panda ajudou e ainda ajuda imenso... Ele vai-se distraindo e eu vou-lhe metendo a colher na boca...

Paciência linda, ele vai lá vais ver....

Mil beijinhos grandes...

Vera disse...

Olha em relação ao creme da barral, disseram-me que na embalagem está escrito para não usar em crianças com menos de 3 anos!!!
Será???

Bjs e muito optimismo nas refeições do Jóni
Paciência amiga:)))

Bjs gordos

mãe pimpolha disse...

Já me estou a ver a escrever o mesmo daqui a um mês. Força, mulher.

Sara disse...

Lol, ainda ontem estive a ler essa parte e fartei-me de rir com isto. Hoje dei papa pela primeira vez, mas depois conto no blog como correu.
Bjocas

Giovana disse...

Muito bom este post!
Ele relata exatamente o que nos, mamaes passamos!
Mas logo ele estará comendo bem, pode acreditar. Com o meu Lucca também foi uma batalha!
Beijos para voce e seu lindo baby!

Tété £ Xavier © disse...

Felizmente não imagino o teu stress e o problema é que quando eles entram no berreiro não há quem os cale e depois é um stress para os dois lados!
Acho que deves insistir noutro dia quando ele estiver mais calmo mas se vires que não há evolução deves falar com o pediatra porque conheço mães que depois de várias tentativas frustadas esqueceram a colher e passaram a dar os sólidos no biberão e hoje comem normalmente de prato e talheres.
Espero que venham melhores dias ;o)
Beijos
Tété & Xavier