quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Consulta

Hoje foi dia de consulta dos 2 meses da Rita na pediatra. A nossa menina está óptima e a crescer muito bem. Conta com 4,290 kg, 55 cm de comprimento e 36 cm de PC. É para continuar com a amamentação em exclusivo. Falámos sobre as cólicas e sobre o facto de a Ritinha não conseguir fazer cocó sozinha e é tudo normal, com tendência a melhorar a partir dos 3 meses. Até lá, é para continuar com o Biogaia e com o Infacol. Para ajudar a fazer cocó desaconselhou o uso do termómetro (a pontinha tem mercúrio) para fazer a estimulação e recomendou que o fizessemos, se necessário, de 2 em 2 dias, com a cânula do Bebegel (cortar o fundo da pipeta, despejar o conteúdo da mesma e usar a cânula para estimular o intestino).

Como o João também foi connosco, a médica aproveitou para o auscultar e ver os ouvidos :o) Uma querida, portanto, já que a última consulta dele foi em Janeiro deste ano e, se este Inverno correr como o do ano passado, o João só terá uma consulta a sério aos 3 anos.

Aproveitei para desabafar com a pediatra uma questão que me tem andado a atormentar, principalmente por eu ainda não estar totalmente imune aos comentários e palpites alheios que nos têm interrogado, como se eu e o George fossemos aberrações da natureza, se "o menino NÃO vai para a escola este ano?!" - com olhos esbugalhados e tudo... O meu desabafo foi qualquer coisa do género: "ainda estamos a ponderar se valerá a pena pôr o João na creche já este ano ou se esperamos para o ano lectivo que vem". A resposta da médica foi imediata: "para o ano, mamãe, se pode ficar com ele em casa, então fique! Ele está óptimo... e o riso dele é uma delícia de se ouvir, é um menino feliz!" (Ela tinha estado a fazer-lhe uma série de perguntas às quais ele respondia correctamente e aqui a mamã babava... e depois era ouvi-lo papaguear a torto e a direito e a rir à gargalhada - este miúdo fala pelos cotovelos!). Senti-me aliviada, é um facto. Não quero privar o João de viver a infância dele, nem de ter as mesmas experiências e aprendizagens que os outros meninos, mas, na verdade, ele está mesmo óptimo a todos os níves: é sociável, inteligente, desenrascado, desafiador qb, não sabe mais nem menos que os meninos da idade dele. Claro que o facto de vivermos onde vivemos e de ter os avós paternos e os bisavós, os tios e as primas por perto tem ajudado. Tem contacto diário com outras crianças - é raro o dia em que não o levo ao parque - tem aulas de natação todas as semanas, tem contacto com a terra e com animais da quinta - na quinta do avô - e em casa tem uma espécie de jardim zoolólico :o) O George bem me tenta acalmar e chamar à razão dizendo apenas que quem nos questiona com esse ar tão superior e indignado tem é inveja de não ter a oportunidade que nós, felizmente, temos tido. Portanto... não se fala mais nisso, assunto encerrado. O João fica mais um ano em casa comigo e com e mana.

12 comentários:

PatLeal disse...

Se estão os dois bem, é o que importa, não ligues aos comentários!

Bjocas

Marina disse...

Dá ouvidos ao teu marido que ele está coberto de razão! Eles estão óptimos. Também sou alvo dessas perguntas metediças. Beijo

♥ Marta ♥ disse...

Ora bem! Decisão tomada, siga em frente :)
A Nini foi para a escolinha aos 5 meses, custou-me muito mas ela sempre gostou e de forma geral até acho que foi positivo. Tem uma amiga, a melhor amiga, de quem é inseparável desde essa altura (a Matilde da Susana).
A Beatriz em principio ficará comigo até aos 3 anos (veremos se eu consigo conciliar com o trabalho). Acho que vai ganhar numas coisas e perder noutras. Mas é mesmo assim, nunca há soluções perfeitas.
O que interessa é vocês estarem de acordo.
A Ritinha está muito crescida, isso do cocó acaba por regularizar. Eu cheguei a fazer isso do bebegel à Beatriz, não para fazer cocó mas para libertar gases, também ajuda a aliviar as cólicas.
Beijinhos

disse...

os miudos estao lindos e acho que sao parecidos!!parecidos nao iguais!!
esta a crescer bem a ritinha,quanto às colicas,é verdade que muitas vezes é esperar que passem tentando aiviar da melhor forma,é uma chatice ver os nossos bebes assim a sofrer...talvez deita la de barriguinha para baixo ajude a aliviar as dorzitas...
o gabi nao fazia coco todos os dias e ao principio eu ajudava mas depois o pediatra disse que nao devia faze lo ate ao quinto dia pois porque um bebe amamentado nao é obrigado fazer coco todos os dias e so se fala em obstipaçao se nao fazer durante mais de cinco dias e quando faz é duro...

beijinhos grandes
claro que se podes ficar com o joao em casa ,é muito melhor para ele,na ligues aos comentarios das pessoas que as vezes querem decidir por nos

Filipa Serrão Oliveira disse...

fazes tu senão bem! Eu tb tenho o privilégio de poder estar com a Clara em casa e de não a pôr em creche nenhuma. Temos é de os saber estimular, de resto penso que serão crianças felizes ao lado de quem mais os ama. Terão tempo de passar o dia na escola!

jmalho disse...

Não sei se é dos "joões" :-))) mas o meu tb fica mais um ano!!!

É o melhor para eles. Não existe nenhum pediatra que recomende a entrada na escola aos 2 anos, bem pelo contrário. Havendo essa possibilidade o benefício é enorme, sob ponto de vista afectivo/emocional e de saúde tb (já se viu a quantidade de constipações, febres, tosses, gastros e afins relatadas por todos os blogues quando as aulas começam...!?)

Bjos, Joana

Paula disse...

Eu acho que essa decisão de por os meninos na escola é mesmo muito pessoal, pelo menos até eles fazerem 3 anos. Eu também acho que o João tem muita sorte de ter uma família que tem a possibilidade de o educar em casa nestes primeiros anos. Ele não vai esquecer estes anos, com certeza. Tem tempo para ir para a escola.
Bjs

Andreia disse...

Também passámos pela questão do infantário ou não com a Joana (que está com 26 meses). E recebemos os mesmos olhos esbogalhados... A pediatra também diz que como ela está bem desenvolvidada a todos os níveis e feliz não há necessidade nenhuma de ir para o infantário, podendo estar em casa. Por isso fica com a "Blé" dela até aos 3 anos. É uma pessoa muito humilde e não foi por isso que a Joana aprendeu ou cresceu menos. Antigamente (e no meu caso tb) havia sempre uma avó para ficar com as crianças e estava tudo bem com isso. Agora parece que é obrigatório irem para os "infectários"... Bjinhos e Felicidades

Monisha disse...

O teu marido é que tem razão!
Se estão todos bem deixem-se estar e não ligues aos comentários invejosos!
A mim quem me dera poder ficar em casa com a Laura!
Felizmente fica com a avó, está muito bem entregue, e ficará pelo menos até aos 3 anos!

bjokas

Teresa disse...

Fico contente! A Rita está enorme!
É impressionante como toda a gente critica qualquer coisa que se faça! Se ele está bem em casa, se podes, então fica com ele! Se soubesses o que ouvi por ficar com a Maria em casa... Apoio-te e admiro-te!
beijinhos

Sofia disse...

Mas tu ainda tinhas dúvidas???
As creches são muito boas quando não há alternativas...Além de que só a partir dos 3 anos é que se começam (repito: começam) a desenvolver as competências sociais...
Para mais o teu tem muito convívio com crianças, que para mim é o único senão do Miguel estar com a avó...
Pudesse eu escolher :)
Bjocas

© ●•TéTé £ XαVιєя•● disse...

Ia dar-te conselho sobre o uso do bebégel e do Infacol mas já venho tarde… espero que a Rita ande melhor.

Da ida do João, ao ir lendo o teu post, a palavra que me ocorreu logo foi mesmo inveja de gente que não tem o que fazer :o(
Admiro e identifico-me TANTO com a tua forma de educar os teus filhos, que melhor seria impossível! Acredita em ti, aliás, tu sabes como estão a fazer um excelente trabalho :o)

Beijos
Tété & Xavier

P.S. - Parabéns, a todos, pelo nascimento do teu sobrinho Diogo!