domingo, 21 de março de 2010

:o(

A nossa gata desapareceu na sexta-feira de manhã. Nunca se tinha ausentado tanto tempo, nem nada que se pareça... nem quando estava com cio esteve tanto tempo fora de casa... O nosso gato também tinha desaparecido há um mês e apareceu há duas semanas sem vida, morreu envenenado - sim, temos vizinhos crueis ao ponto de deixar por aí carne com veneno para matar corvos e falcões, sem pensar que gatos, cães e até crianças também andam na rua... Nem quero pensar no que terá acontecido à nossa Nikita... Mas o que mais dói e já me fez chorar é o ar triste do João a perguntar pela "Kikiti"... Fica de nariz colado à porta a chamar por ela... e hoje quando acordou começou logo a chamá-la - ela costuma estar sempre à porta do quarto à espera da primeira pessoa que a abra... Estamos mesmo tristes...

Adenda:
Antes que apareça por aqui mais uma acérrima defensora dos animais... Temos pena, vivemos numa moradia. Temos 5 cães há vários anos e em Junho do ano passado acolhemos dois gatinhos bebés condenados a passar fome e, adivinhem, a viver na rua! Aqui dormiam dentro de casa. E comiam e tinham colo e carinho e muito mimo. Até tinham água à disposição... e iam connosco de fim-de-semana... coitadinhos... E até os levámos ao veterinário. Estavam desparasitados e vacinados. A castração do gato estava prevista para breve, ainda não tinha tintins suficientemente salientes para ser operado e a gata ia ser esterilizada no próximo mês. Como é que é possível te-me passado pela cabeça tamanha crueldade... Acolher 2 gatinhos abandonados (e 1 dos cães também). Como é que posso ter cometido o crime de viver numa moradia com quintal e de os ter deixado ir à rua. E como é que não me lembrei de dar uma carga de porrada ao meu filho de 23 meses por ter aberto a porta da rua à Nikita quando esteve com o cio?! Um crime, de facto. Deveria tê-los enfiado numa gaiola... Até porque as pessoas que vivem no campo nem deveriam poder acolher animais em casa, porque eles correm o risco de ir à rua. De serem envenenados e atropelados. Pensando bem... se calhar vamos passar a viver todos em prisão domiciliária. É que para ir a algum lado tenho que atravessar a estrada... não vá algum carro passar-nos por cima.... não vá um de nós cair e arranhar-se... ou levar com um tronco de árvore em cima. Onde é que já se ouviu... animais e pessoas que gostam de ir à rua... Onde é que eu estava com a cabeça, Deus meu?! Aliás, basta fazer uma pesquisa no google para perceber que os gatos gostam mesmo de estar bem fechadinhos em casa e até parece que sempre viveram em cativeiro... E ainda por cima... antes de viver numa moradia com quintal, vivi num apartamento. E já tinha 4 cães. Isto significa que cada qual vive como quer ou como pode e acolhe os animais de acordo com as condições que tem. Não sou contra ter animais em apartamentos, longe de mim, até porque já os tive e eram felizes... enfim... ainda há muitas cabecinhas tacanhas que gostam de julgar os outros. E que gostam de competir... "eu gosto mais do que tu, porque os tenho imaculadamente trancados em casa...". Leva lá a taça!

15 comentários:

Patricia disse...

de certeza que ela irá aparecer :)

Alexandra disse...

Se gostassem mesmo dos gatos não os deixavam ter acesso ao exterior. Ainda para mais, havendo o precedente do envenamento...
Mas mesmo sem isso, há o perigo das lutas pelas fêmeas na época do cio (já ouviram falar em esterilização?), há os atropelamentos, há as doenças que podem ser causadas por um simples arranhão entre gatos, etc. Basta fazer uma simples pesquisa na net para perceber a que me refiro.
É um "gostar" dos animais muito estranho...

Anónimo disse...

Cara Alexandra,
Não fazes sentido.
Rui

Tanita disse...

:( Pode ser que ainda apareça.

Não sei o que dizer a esse cometário que li...

Olha, vivia num apartamento no 4º andar e a nossa gata caiu de lá... Por acaso caiu bem, mas se não tivesse caído, podia ter morrido... E não era atropelada ou envenenada, era porque, como qualquer gato, gosta de estar à janela... e Um dia conseguiu passar a cabeça e lá foi ela...

Ainda estou estupefacta com o que li no comentário.

Beijo grande!

Sílvia disse...

Sem comentários... ao comentário. Mesmo!

Espero que apareça depressa. Tenho duas gatas em casa e nem sei como a Francisca is ficar se acontecesse uma coisa dessas.

Beijinhos

Sofia disse...

Ó Alexandra, tu bates bem da bola???
Mara, não ligues. Há gente que não sabe o que diz e não diz o que sabe...
Pensava eu que era uma crueldade ter o meu gato (um animal que gosta de espaço e liberdade) fechado no meu apartamento. Ah, e ele anda a fazer equilibrismo nos parapeitos e eu moro num 3º andar...Se calhar sou louca. Ou não.
Bjinhos e não ligues mesmo...

Catia e Gabriela disse...

Mara, vamos já acabar coma as selvas e os habitats naturais dos animais. VAmos enclausurar os bichos todos em gaiolas e jaulas para que não corram riscos e não se magoem...de certo serão muito mais felizes!!! Ai Jesus...oh Alexandra...a senhora é que é estranha...os animais quando têm espaço são uns PRIVELIGIADOS!!!
Não ligues...espero que apareça...os gatos às vezes fazeem isso, mas depois voltam! Beijão

Anónimo disse...

só há uma coisa q sou defensora, é da verdade dita sem ironias, respeito pela opinião dos outros é mesmo uma questão de educação, e se há coisa q há pelos blogs é mta vaidade mas pouco berço, ou seja o emergentes estragaram a net lol

mãe pimpolha disse...

Os meus gatos estão em casa e não os deixo sair porque são uns bananas e acho que nem se safavam na rua.
Mas o meu cão que veio da rua detesta estar dentro de casa, já tentei, mas não consigo.
Volta e meia consegue pisgar-se do jardim, porque o meu pai tem imenso jeito para o deixar fugir pelo portão.
Se há coisa que eu adoro são os meus bichos, por isso não é por o meu canito volta e meia se pisgar, que gosto menos dele.
Espero que o bichinho apareça.
Beijocas

♥ Marta ♥ disse...

Puxa! Isto está lindo!
Imagino como devem estar tristes :(
Também tenho um gato, o Fofinho, que é adorado por todos cá em casa.
Vivo num apartamento e ele está quase sempre dentro de casa mas, sempre que o tempo permite, vai dar uma voltinha ao terraço, faz umas visitas aos vizinhos e nota-se que fica bem feliz!
Espero que ela apareça logo! Sã e salva!
Bjs

Loyola disse...

amei a tua ironia e sarcasmo. De verdade, é sempre assim: preso por ter e por não ter! Olha cada um faz como quer e pode! E felizmente tu tens espaço para os animais andarem no quintal a brincar, e que culpa tens tu quando há gente besta à procura de animais do vizinho para envenenar? é por isso que vais passar a trancar dentro de casa? não me parece... Aliás eu até sou da opinião que animais só quando se tem quintal porque detesto animais dentro de casa, senão peixes e tartarugas. Mas claro que cada um faz como quer e gosta! Escusado é vir julgar... Isso sim é feio! Deve ser do pouco berço.... patético!

Sara disse...

Olá Mara, espero mesmo que a tua gatinha apareça.

Ah não posso deixar de fazer um comentário ao comentário: O engraçado daquela "pessoa não emergente" é que manda as bocas mas não é capaz de preencher ali o campo que diz "nome de utilizador" e "palavra-passe" e dar a cara. Minha amiga aqui todos respeitamos as opiniões uns dos outros desde que as pessoas por trás das opiniões existam. Enfim, há que não perder tempo com coisas pequeninas.

Anónimo disse...

Há com cada alminha mais infeliz a circular pela blogosfera. Enfim... Espero que a gata apareça e de boa saúde.
Paula

Marina disse...

Espero que a gatita apareça sã e salva!
Quanto a ter e cuidar de animais de estimação, cada um deve fazer o que a sua vida lhe permite, tendo-os dentro ou fora de casa e correndo os "riscos" que cada situação pode trazer.
Beijo

© Tété £ Xavier disse...

Espero bem que ela apareça…!

Do comentário infeliz, um DISPARATE, para não dizer uma asneira. O-D-E-I-O falsos moralismos :o(
Resposta nota 20! Toma e embrulha!

Beijos
Tété & Xavier