sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Ora bem: parte II

Da Rita:
Ainda não está boa, nem nada que se pareça, mas está melhor. Pelo menos já come qualquer coisa. Queixa-se menos vezes da barriga; continua cheia de ranho e de tosse, mas sem febre desde ontem.

Do João:
Aparentemente foi falso alarme e, até agora, está bem.

De mim:
Recebi ontem à tarde os resultados das análises e enviei-os por e-mail à ginecologista. Vi logo que a anemia piorou e já estava a prever ter que aumentar a dose de ferro. Meu dito meu feito, a médica disse-me para passar a tomar 3 ampolas de ferro por dia. Não admira que me andasse a sentir tão cansada e com tonturas nos últimos dias. A parte boa é que não tenho diabetes gestacionais - yupiiiiiiiiiiiiii!

Noto que a barriga deu um pulo no tamanho e já me começa a estorvar. Já chegou à fase em que me sujo toda porque me encosto a tudo sem contar com o "acrescento". Também começo a sentir-me a "esticar", mais pesada e com os pulmões e o estômago a ficarem comprimidos.

Do Pedro:
Continua muito mexido e activo. Espaço não lhe falta porque o sinto em todo o lado e tenho a impressão que ele anda por aqui às cambalhotas - é aproveitar agora que ainda tem espaço para isso. Tal como o João, passa a vida a espezinhar-me a bexiga, o que já tem dado origem a situações caricatas.

Além de algumas roupas interiores - as que tinha do João e da Rita já estavam boas para fazer de trapos - e dois ou três babygrows de algodão novos não lhe comprei, nem vou comprar mais nada. Tenho toneladas de roupa do João que devem dar perfeitamente para ele. Já recebeu algumas prendas giras, uma delas feita pela "tia" Sofia e outras oferecidas pela minha mãe.

2 comentários:

mãe pimpolha disse...

Só boas noticias. Que a Rita recupere depressa.
beijocas

Mamã Petra disse...

Como eu sofro com os murros na bexiga, uma chatice das grandes.