terça-feira, 13 de setembro de 2011

Hoje

A vontade não era a mesma de ontem. Nunca disse que não queria ir ao jardim-de-infância, mas afirmou, logo de manhã cedo, que não queria almoçar lá. Não me pareceu boa ideia dar um passo atrás e a educadora concordou. Ficou combinado, tal como ontem, ir buscá-lo logo a seguir ao almoço. A despedida foi mais difícil, não quis tirar a mochila para pôr no cabide e não me largava as pernas. Acabou por ficar com uma das auxiliares, mas sempre a reclamar que não queria almoçar lá.

Quando o fui buscar estavam ainda no refeitório, a ordenar-se para irem lavar as mãos, já depois do almoço. Ele estava bem mas, assim que me viu, rasgou-se um sorriso enooooorme naquela cara linda e veio logo a correr dar-me um abraço. Lá o convenci a ir com o resto dos colegas lavar as mãos e fiquei à espera dele. A auxiliar informou-me que o João esteve sempre muito bem, fez as actividades, brincou e almoçou como um homenzinho.

Hoje custou-me muito mais e andei com o coração na boca a manhã toda... Mas foi um alívio verificar "in loco" que ele estava tranquilo. Amanhã temos o terceiro round.
...
Adenda: Esqueci-me de referir que ele, ontem, dormiu uma sesta de 3 horas e, depois de acordar, passou o resto da tarde a querer colo e miminhos. Estava um mimalhinho pegado!

7 comentários:

Maggie disse...

ui sei como é, estou a passar o mesmo com a minha mais velha.
Mta força

Maggie

Sofia disse...

Bem...eu já tenho um post agendado para depois de amanhã com o balanço destes 15 dias de creche. Ao ler agora a reacção do 2.º dia lembrei-me logo do Miguel.
Bjs

Alexandra disse...

Eh Sofia, já com posts agendados???

Mara, qual será o trauma dele com o almoço?

mãe pimpolha disse...

Mesmo assim não foi mau. O meu começa já na Quinta, mas duvido que não se dê bem, antes pelo contrário. Já o conheço muito bem.
Ainda hoje o pai foi por-mo ao meu trabalho e ele vinha a chorar porque queria ter ficado na creche com os bebés. Tive que descer logo e lá ficou todo feliz. LOL
Beijocas

Gasparzinha disse...

Espero que amanha corra melhor a parte de o deixares, pois parece que é a dificuldade dele é q te vás embora, pois pelos vistos, depois fica bem. Força, pois acredito que n deve ser fácil, eu felizmente ainda n passei por isso.
Bjs

Aline disse...

É natural que assim seja. Mas não tem mal o ires buscar para almoçar, se tiveres essa possibilidade. Eu fiz isso, para a adaptação do Martim e no meu agrupamento, há quem faça isso também para crianças a frequentar o pré-escolar, como é o caso do João. Almoçar faz parte das rotinas familiares e o João sente isso. Não é voltar atrás, é apenas fazer uma adaptação aos poucos.
Beijinhos

jmalho disse...

Mara,
Acredito - preciso de acreditar... - que num instante entram na rotina e se habituam (ou rezignam-se... sei lá!?)

É claro que para nós mães, que racionalizamos mais a coisa, nos custa muito mais.Parece-nos quase uma maldade... não é!?

Amar significia quase sempre saber libertar, dar asas e fazê-los voar e isso custa.

Bjos e o meu lema "amanhã é outro dia"
Joana